Dupla é presa suspeita de pintar extintores de incêndio para vender como cilindros de oxigênio em Manaus

Suspeitos anunciaram produtos em site de compras e vendas. Materiais estavam sendo oferecidos a R$ 1.200 por unidade.

Com a alta procura por cilindros de oxigênio em Manaus, devido a pandemia da Covid-19, dois homens, de 38 e 34 anos, aproveitaram o desespero de familiares de pacientes e tentaram vender materiais falsos. Segundo a polícia, os suspeitos pintaram extintores de incêndio e anunciaram em um site de compra e venda. A dupla foi presa.

 

A Polícia Militar foi acionada, na tarde desta quarta-feira (27), por meio de denúncias de uma das vítimas. Os suspeitos foram presos na Avenida Cosme Ferreira, bairro Coroado, na Zona Leste da capital, após uma vítima ter marcado encontro, para comprar o produto, próximo a um supermercado.

Para a equipe da 11ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), uma vítima contou que a dupla anunciou a venda dos equipamentos em um site de compras e vendas. Segundo a PM, cada um era vendido por R$ 1.200.

A vítima desconfiou que a venda poderia ser um golpe, logo após os suspeitos chegarem ao local em uma motocicleta.

Ainda conforme a polícia, “os suspeitos fabricavam cilindros de oxigênio, com o uso de extintores de incêndio, falsificando produtos cuja finalidade seria medicinal, incorrendo no crime tipificado como estelionato”.

Os suspeitos foram reconhecidos por uma vítima. Eles foram presos em flagrante pelo crime de estelionato. O caso foi apresentado no 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Em depoimento, a dupla alegou que vendia os produtos a mando de uma terceira pessoa.

Falta de oxigênio no AM

 

Parentes de pacientes internados em Manaus fazem fila para compra de oxigênio no dia 18 de janeiro. — Foto: Bruno Kelly/Reuters
Parentes de pacientes internados em Manaus fazem fila para compra de oxigênio no dia 18 de janeiro. — Foto: Bruno Kelly/Reuters

No dia 14 de janeiro, a falta de oxigênio nos hospitais de Manaus levou a cidade a um cenário de caos. Desde lá, a capital envia pacientes que dependem do insumo e de leitos para outros estados. Parentes de pessoas internadas tiveram que comprar cilindros com o gás por conta própria.

 

Lotados, os cemitérios precisaram instalar câmaras frigoríficas. Para frear o vírus, o governo do estado decidiu proibir a circulação de pessoas por 24 horas durante 7 dias.

No domingo (24), seis caminhões que saíram de Porto Velho (RO) com uma carga de cerca de 160 mil m³ de oxigênio chegaram a Manaus. A entrega do oxigênio, em falta na capital do Amazonas por conta da pandemia do coronavírus, aconteceu com atraso devido às condições da BR-319.

O sétimo caminhão chegou somente no final da segunda-feira (25), segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Com informações do g1

você pode gostar também