Eduardo Braga diz que só anuncia hoje se deixará ministério

Eduardo Braga disse que vai emitir uma nota amanhã oficializando sua decisão Foto: Jair Araújo

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga (PMDB), afirmou, na noite desta terça-feira, que ainda não tinha definição sobre sua permanência ou não no cargo. “Neste momento, estou indo a uma reunião com a bancada no Senado. Assim que tiver uma posição, irei distribuir uma nota. Como esta reunião deve terminar tarde, eu acredito que nada será dito ainda”, afirmou Eduardo Braga.

Em Manaus, o secretário-geral do PMDB no Amazonas, Miguel Capobiango, afirmou que tem acompanhado o desenrolar das decisões em Brasília pelos meios de comunicação. “Não temos informação maior. Acredito que hoje teremos uma posição oficial do partido. A decisão desta terça-feira fala de desembarque total do partido, mas apenas isto. A informação que eu tenho deve ser a mesma que a imprensa também tem, não tem nada além disto”, disse Capobiango.

No dia de ontem, o PMDB decidiu romper com o governo federal. A decisão foi divulgada em um documento de dez linhas e em uma reunião de cinco minutos. O partido determinou que os sete ministros e mais de 600 ocupantes de cargos no governo da presidente Dilma deixem os respectivos cargos imediatamente.

O ministro do Turismo, Henrique, Eduardo Alves, se antecipou e deixou o ministério ainda na segunda-feira, 28.

Segundo o site do jornal O Globo, o ministro de  Minas e Energia, Eduardo Braga, o de Portos, Elder Barbalho, e o da Aviação Civil, Mauro Lopes, já disseram que vão sair, mas precisavam de um prazo.

Os da Saúde, Marcelo Castro, da Agricultura, Kátia Abreu, e da Ciência e Tecnologia, Celso Pansera, avisaram que permanecem com Dilma.

Fonte: Estadão

você pode gostar também