Eleições x Coronavírus: fazer campanha eleitoral durante a pandemia

Da Redação | 24 Horas

[email protected]

A Eleição Municipal 2020 foi uma das mais diferentes de toda a história política mundial. A pandemia do novo coronavírus alterou as plataformas de campanha e transformou o modo do candidato chegar até o eleitor, reafirmando a internet como principal meio de contato. Faltando apenas seis dias para o pleito, candidatos parintinenses falam como foi fazer uma campanha com limitações e cuidados.

O atual prefeito de Parintins e candidato a reeleição, Bi Garcia (DEM), não fez grandes reuniões ou evento de campanha com participação pessoal. Pela primeira vez em sua história política não foi realizado nenhum comício ou caminhadas pelas ruas da cidade. No início da campanha ele justificou a mudança alertando que “nesse momento é preciso salvar vidas”.”Estamos passando por um momento difícil. Um momento em que a saúde das pessoas deve estar em primeiro lugar e, por isso, todas as nossas ações de campanha estão pautadas no cuidado com as pessoas e no combate a essa doença que assola o país”, afirmou Bi Garcia.

O candidato Juscelino Manso (PSB) também realiza uma campanha sem grandes reuniões, mas realiza algumas visitas sempre atento às medidas de segurança. Ele entende que o momento é de “adaptação”. “Tem que se adaptar a esse momento e acaba que os cuidados afetam o corpo a corpo, o contato com as pessoas, limita muito esse contato. Tem que ter todo cuidado, já vez que a gente sabe que o risco é grande de contaminação. Quando a gente chega em uma casa, a gente evita o toque. O uso de álcool em gel é constante, a máscara é algo que a gente usa o tempo todo. A campanha, com essas novas adaptações, a gente acaba fazendo muito uso das mídias sociais, o rádio e a televisão pra compensar a falta desse corpo a corpo”, revela Juscelino.

A campanha do candidato Douglas Batista (PV) é mais modesta que os concorrentes. Segundo ele, os candidatos que já faziam uso das redes sociais e de programas de rádio e televisão antes da pandemia tiveram mais vantagens. Ele afirma que mantém uma campanha cuidadosa. “Nas casas está sendo difícil e eu tenho respeitado. A maior parte da minha campanha está sendo nas redes sociais e na televisão, no programa eleitoral”, destaca.

Candidatos a vereador também procuram manter os cuidados e chegar de forma intensa aos eleitores. Mateus Assayag (PL) busca reeleição e faz uma forte campanha na internet. Nas últimas eleições recebeu muitos votos do interior de Parintins e é comum ver suas viagens à zona rural nas redes sociais dele. Segundo Mateus, a cada visita é seguido um rigoso cuidado com equipamentos de proteção como máscaras, álcool e é mantido um distanciamento adequado nas conversas com os comunitários. “Antes do período eleitoral eu tive Covid, mesmo tendo todos os cuidados. Estou curado e sei da importância das medidas de segurança que todos devemos ter, por isso, todas nossas ações de campanha são pensadas, primeiro, na saúde das pessoas, na prevenção, na vida de todos nós”, justifica.

O candidato Babá Tupinambá (PDT) confessa que teve que mudar muitos hábitos e construir uma campanha que pudesse dar segurança, mas também ir para as ruas. “É uma situação diferente. A gente era acostumado a sempre conversar, abraçar as pessoas, pegar na mão. Tivemos que ter todos os cuidados. A genta está tendo cuidado com as medidas de segurança”, finalizou.

você pode gostar também