Em 2019, número de empregos formais no Amazonas é 69,9% maior que ano passado, nos primeiros dez meses

No acumulado de janeiro a outubro deste ano, foram criados 13.228 empregos formais no estado

O Amazonas obteve saldo positivo no mercado de trabalho formal nos primeiros dez meses de 2019. Entre admissões e demissões no período, foram criados 13.228 empregos no período, um aumento de 69,9% em relação a iguais meses do ano passado, quando o saldo foi de 7.784 postos no período. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

Somente em outubro, o saldo foi de 651 vagas de empregos formais gerados no Amazonas, o segundo melhor desempenho da região Norte. No mês, o setor comercial foi o que apresentou o melhor resultado, respondendo pela criação de 434 novos postos no mercado formal do estado, seguido pelo setor de indústria e transformação, com 308 postos; extrativo mineral, com 140; agropecuária, com 89; e serviços industriais de utilidade pública, com 31.

Mais vagas pelo Sine-AM – De acordo com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), a captação de vagas, por meio do Sistema Nacional de Emprego no Amazonas (Sine-AM), mais que dobrou no período de janeiro a setembro de 2019, se comparada a iguais meses de 2018. Ao todo, 7.440 vagas já foram captadas em nove meses desse ano, contra 3.481 em 2018, um acréscimo de 113,73%.

O número de encaminhamentos ao mercado de trabalho também registrou alta, subindo 94,19%, com um total de 11.859 encaminhados no período de janeiro a setembro deste ano. No mesmo período do ano anterior, o registro foi de 6.107 trabalhadores.

O trabalho é feito levando em consideração as preferências de cada empregador. “Nós não direcionamos um único candidato. Damos a opção de três pessoas, dentro do perfil que as empresas pedem e eles têm essa possibilidade de escolha”, desta a secretária executiva da Sedecti, Neila Azrak, ao informar que as empresas que realizam a seleção de colaboradores por meio do Sine-AM fazem uma última entrevista para a escolha final dos contratados.

Oportunidade – Aos 20 anos, o estudante de Ciências Contábeis Keven Geber conquistou o primeiro emprego formal há menos de um mês. Depois de ter tido uma experiência como estagiário, Keven foi aprovado em um processo seletivo realizado pela Sedecti, por meio do Sistema Nacional de Emprego no Amazonas (Sine-AM). Ele agora integra o corpo de funcionários de uma rede de farmácias de São Paulo, que se instalou em Manaus com três lojas, sendo duas já inauguradas.

“Foi um processo bem rigoroso, mas que eu pude passar com excelência. O Sine foi uma chave fundamental para mim. Eu não esperava conhecer a empresa, saber a dimensão que ela é. Nossos gerentes foram ao Sine, ofertaram as vagas. Foram muitas pessoas no processo seletivo, foi bem cheio, mais de 150 pessoas”, lembrou o atendente, ressaltando o papel do Sine Amazonas no mercado de trabalho do Estado. “O Sine é uma peça fundamental para as pessoas irem atrás de novas vagas de emprego”, concluiu.

você pode gostar também