-Publi-A-

Em defesa do prefeito

O atual prefeito de Parintins é acusado por todos o males que ocorre na nossa cidade. Acho isso uma deselegância para com o excelentíssimo. Então eu decidi defende-lo das acusações que lhes são imputadas. Isso sem ninguém pedir-me, sem querer cargo ou nem mesmo conhece-lo pessoalmente.

Lembro que, quando o mesmo era candidato, eu estava como professor na UEA, muitos alunos perguntavam-me em quem eu votaria, e, eu respondia que não era eleitor de Parintins (hoje sou), mas, que pelas minhas análises pessoais eu não votaria no senhor Alexandre e, ficava na obrigação de explicar que, candidato que usa programa de televisão apenas para criticar e não mostra projeto, nada tem para apresentar no futuro. Além de que o candidato sempre apresentou-se de forma muito arrogante, como são a maioria dos políticos.

Antes de ser definida a candidatura do senhor Alexandre houve a formação de um grupo que buscava um nome que fosse o melhor para Parintins, tive o prazer de participar até a data em que o atual senador (Eduardo Braga) viria a Parintins e determinaria quem seria seu candidato. Neste instante eu me afastei, pois, se aquele senhor diria quem deveria ser o candidato então não havia motivo para fazer papel de bobo em reuniões.

Bem, como todos são sabedores, foi decidido por uma chapa que teria o senhor Alexandre e o senhor Carmona. Tudo isso apoiado por todos que continuaram a reunir-se e principalmente apoiado pelos senhores Eduardo, Omar e Melo.

Todos felizes e satisfeitos foram para votação e o atual prefeito teve menos voto que a soma dos dois adversários. Este talvez tenha sido o primeiro grande impacto sofrido. Pois, como poderia ele apoiado por tantos poderes, não conseguir dobrar esses parintinenses e dar uma lavagem em seus adversários. Restava continuar acusando a administração anterior, ou seja, não desceu do palanque para trabalhar. Para piorar o seu sistema nervoso (do prefeito), o senhor Melo, passou a apoiar o senhor Bi que vinha a Parintins e ficava rindo enquanto ele começava a cair em depressão.

Foi também desprezado pelo senhor Omar. Enquanto o PMDB se afastava por conta de interesses particulares.

Com o sistema nervoso bastante afetado os secretários começaram a largá-lo (inclusive teve  alguns que o acusavam “injustamente”) enquanto outros, ele trocava. Os empresários criticavam e o chamavam de incompetente. Lembrava-me a série TODOS CONTRA ALEXANDRE.

Pena! A cidade começava a sentir, e o prefeito não buscava tratamento. Enquanto isso a troca de secretário estava pior que troca de técnicos no futebol brasileiro. Só que no futebol, todos os comentaristas dizem que é incompetência de dirigentes, enquanto que aqui temos alguém doente. Três anos passaram-se e o nosso alcaide não procurou tratamento, pois ninguém lhe dava tempo. Ficou só, e tinha que trabalhar muito, e as pessoas não o entendem e nem o entendiam, todos continuavam a odiá-lo e afastar-se dele.

A educação continuou com problemas, a saúde adoeceu, segurança sente inveja da capital e continua péssima.  A lixeira que é uma herança foi tratada com desprezo, desprezou!!!. Parceria público privada não pode existir, pois os empresários fugiram. Projetos para cidade não existe, logo, não existe obras para geração de emprego.

Até o senhor juiz que atrapalhou o carnaval não entende que escola de samba tem direito ao dinheiro do FUNDEB. Que arquibancadas, são banquinhos para estudantes e tem que ser pagas sempre para o mesmo dono. Por que o senhor juiz tem raiva do senhor prefeito!!!!? Oh! Céus, Oh! Vida, Oh Azar (dizia a hyena do desenho) Que pena!

Bom, não consigo me reportar a todos as ações do alcaide, mas posso dizer, que ninguém sonhou mais em ser prefeito em Parintins, e, posteriormente encontra tantas pessoas sem compreensão que não olham para o futuro e não tem a capacidade para sonhar. Todos sabem que não precisamos de dinheiro para ser feliz. Só que os parintinenses são como a música – dinheiro não traz felicidade, mas é 100%.

Bem, é lógico que o prefeito não é culpado. Os grandes culpados foram aqueles que ajudaram a vender uma pessoa que não estava preparada para as dificuldades de uma cidade. Todos os que o ajudaram – inclusive os eleitores, terão que fazer um “vaquinha” para enviarem nosso alcaide para tratamento e talvez ele possa curar-se. Mas o HOUSE (médico da série que acabou) disse que não existe tratamento para esses casos.

Senhoras e senhores, o nosso alcaide encontra-se muito doente e precisa urgentemente tirar licença para tratamento, no entanto não tem com quem deixar a cidade, pois todos os ingratos o abandonaram, resta agora que todos os parintinenses mostrem o quanto o amam, liberando-o para cuidar de sua saúde.

você pode gostar também