Em dois meses, apreensões da Base Arpão geraram prejuízo de mais de R$ 4 milhões ao crime

Nos meses de janeiro e fevereiro de 2022, as apreensões efetuadas pelos agentes que atuam na Base Fluvial Arpão geraram mais de R$ 4 milhões em prejuízo ao crime. Ainda nos dois primeiros meses do ano, a Base Arpão prendeu 17 pessoas em decorrência de crimes ambientais, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

Lançada pelo governador Wilson Lima em agosto de 2020 para combater o narcotráfico, a pirataria e os crimes ambientais na região do rio Solimões, a Base Arpão está localizada nas proximidades do município de Coari (a 363 quilômetros de Manaus).

Segundo o coordenador do Gabinete de Gestão Integrada de Fronteiras e Divisas (GGI-F), tenente-coronel Lima Júnior, a presença da polícia naquela região além de causar prejuízo ao crime, leva segurança para a população.

“A sensação de segurança que é trazida aos moradores é muito importante. Além disso, eles conseguem voltar para a vida normal, que é trabalhar, andar pelos rios e não ser atacado por piratas. Todas as embarcações que passam pelo médio Solimões, são abordadas e é isso que traz a sensação de segurança”, afirmou.

Durante as ações, foram retirados das mãos de infratores mais de 100 quilos de entorpecentes, entre maconha e cocaína, mais de oito toneladas de carnes de animais ameaçados de extinção e protegidos por Lei, como pirarucu e jacaré, além de cinco armas de fogo e 92 munições.

“Nós estamos aqui nessa localidade para combater qualquer tipo de crime, seja ambiental ou penal. E não somente entorpecentes, apreendemos armas de fogo e as prisões também aumentaram bastante”, explicou o tenente-coronel.

Segurança aos ribeirinhos – Com o combate à criminalidade, os ribeirinhos daquela localidade podem se sentir mais seguros. O pescador Ocinei Moreira, de 43 anos, ressaltou a importância dos policiais da Base Arpão para as comunidades.
“Depois que a Base Arpão chegou aqui no nosso município de Coari, teve grande importância para a nossa comunidade, porque toda a população sente segurança. Quando não havia a Base, era difícil sair de casa, e agora com ela próxima ficou melhor”, disse.

Efetivo – Projeto inédito criado pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), a base conta com um efetivo de policiais civis entre delegados, investigadores e escrivães, militares dos batalhões especializados da Polícia Militar do Amazonas, Corpo de Bombeiros e Força Nacional.

você pode gostar também
..