Em grande jogo, México faz dois no fim, derrota Uruguai e pula na frente no grupo C

Três gols, muitas oportunidades claras, reviravoltas e duas expulsões. Assim foi a estreia de México e Uruguai na Copa América. Quem levou a melhor foi o time mexicano, dirigido pelo ex-técnico do São Paulo Juan Carlos Osorio, que venceu por 3 a 1 graças a dois gols nos minutos finais.

Álvaro Pereira, conta, havia aberto o placar para o México, enquanto Godín empatou na segunda etapa. No fim, Rafa Márquez, ex-zagueiro do Barcelona e hoje com 37 anos, mandou uma bomba para colocar os mexicanos na frente, enquanto Herrera coroou a vitória nos acréscimos.

O resultado deixa os mexicanos na liderança do grupo C ao lado da Venezuela com três pontos. O time uruguaio, que não contou com Suárez, ainda se recuperando de lesão, divide a liderança com a Jamaica.

Antes do jogo, a organização cometeu uma grande gafe, ao tocar o hino do Chile ao invés do uruguaio. Aos três minutos, quem se confundiu foi Alvaro Pereira, que foi cortar cruzamento de Guardado e mandou contra o próprio gol, abrindo o placar para os mexicanos.

A chance do empate veio aos 30 minutos, quando Lodeiro lançou com precisão para Cavani e deixou o atacante livre com o goleiro, mas Talavera cresceu e pegou a bomba do adversário. O México era melhor e situação uruguaia ficou mais feia ainda aos 44 minutos, quando Vecino recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Por incrível que pareça, o time de Oscar Tabarez voltou melhor para a segunda etapa, e teve duas chances claras de gol. Na primeira, após escanteio, Gimenez cabeceou, a bola passou por todo mundo e passou raspando. Aos 13, grande contra-ataque, passe de Cavani e Rolan bateu para fora.

Aos 28 minutos, foi a vez de o México ficar com dois homens após a expulsão de Guardado. Na sequência do cartão vermelho, Sánchez cobrou falta e Godín cabeceou para deixar tudo igual.

O duelo, então, ficou ‘lá e cá’, com chances de gol de ambos os lados. Aos 39 minutos, após cobrança de escanteio, a bola foi do lado lado esquerdo para o direito e Rafa Marquez recebeu limpa para o chute, que foi de forma certeira, estufando a rede de Muslera e garantindo a vitória mexicana, que foi corada com um gol de cabeça de Herrera nos acréscimos.

Do ESPN

você pode gostar também