-Publi-A-

Em jogo marcado por invasão do gramado, Ponte Preta perde para o Vitória e é rebaixada

Eduardo Carmim / Photo Premium/Lancepress

Torcedores foram retirados do campo pela polícia no Moisés Lucarelli e jogo foi encerrado por faltas de condições de segurança

Em partida marcada por uma triste invasão de gramado de torcedores da Ponte Preta, o Vitória saiu de campo com uma virada fundamental por 3 a 2 que tirou os baianos da zona de rebaixamento e que forçou a queda da Ponte à Segunda Divisão.

A confusão começou pouco tempo depois do terceiro gol do Vitória. Torcedores arrebentaram o alambrado, invadiram o campo e foram em direção aos jogadores. Com isso, atletas de ambos os times saíram correndo de campo. O goleiro Aranha não conseguiu escapar e chegou a ser cercado pelos torcedores, mas não foi agredido.

Enquanto isso, a polícia tentava conter os invasores no gramado e chegou a usar gás de pimenta e bombas de efeito moral. Depois, começaram a esvaziar o estádio, e alguns torcedores continuaram o quebra-quebra na parte de fora do Moisés Lucarelli. Depois de mais de 40 minutos de indecisão, o policiamento, em conjunto com a arbitragem, decidiu terminar a partida.

De acordo com o Globoesporte.com, duas pessoas foram detidas e pelo menos dois policiais ficaram feridos. O técnico do Vitória, Vagner Mancini, disse que dois atletas da equipe tiveram problemas por causa do tumulto: o meia Yago passou mal no vestiário e o atacante André Lima machucou o joelho. Ainda segundo o site, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) está ciente da situação e tomará ainda neste domingo uma decisão sobre uma possível interdição do estádio.

Eduardo Carmim / Photo Premium/Lancepress

O jogo

Os primeiros minutos de jogo trouxeram uma verdadeira revoada de acontecimentos que agitaram bastante uma partida onde a Ponte se mostrava melhor tecnicamente e partia com bastante ímpeto pra cima de um assustado Vitória.

Aos cinco minutos, Lucca aproveitou a bola desviada no meio da área e chutou forte para vencer Fernando Miguel, abrindo a contagem em Campinas. Dez minutos depois, a arbitragem pegou pênalti de Wallace Reis em Luan Peres após um puxão de camisa dentro da área. Na cobrança, o meia Danilo Barcelos cobrou forte e colocou bola de um lado, goleiro do outro.

Quando a partida parecia toda a feição dos donos da casa, o zagueiro Rodrigo foi expulso de maneira por provocar o atacante colombiano Tréllez com a famosa “patolada” que resultou em cartão vermelho direto ao camisa 3 ponte-pretano.

Ao contrário do que poderia se imaginar, o Vitória pouco foi capaz de explorar a possibilidade de estar com um a mais em campo. As chegadas foram esparsas, sendo apenas a cabeçada de Tréllez a que realmente assustou o torcedor da Macaca. Por outro lado, a Ponte não se limitou a ficar recuada, arriscando principalmente em chutes de longa distância e dando bastante trabalho a Fernando Miguel em pelo menos duas oportunidades.

Na segunda etapa, o time baiano voltou com mais empolgação e começou a pressionar os donos da casa na postura que se esperava logo depois da expulsão de Rodrigo. O resultado? Dois gols fulminantes, aos 12 e aos 13 minutos.

Depois de cruzamento desviado na primeira trave, André Lima diminuiu, de cabeça, a desvantagem dos visitantes. Logo na sequência, Tréllez arriscou chute de fora da área e contou com um toque no zagueiro ponte-pretano que enganou completamente Aranha.

A pressão aumentou consideravelmente para o Leão da Barra, enquanto a equipe de Eduardo Baptista se via em uma situação quase que “sem saída”, resistindo como podia as investidas do adversário.

Após os 20 minutos, os baianos não conseguiram converter em mais um gol e acabaram cedendo aos poucos os espaços que a Macaca precisava para “aliviar” a pressão e se demonstrar viva na partida pelo menos na posse de bola.

Porém, foram esses espaços que condenaram a equipe campineira e trouxeram a virada do Leão. Depois de contra-ataque armado, Danilinho encontrou Tréllez, que tocou pro fundo das redes. Pouco tempo depois, começou a confusão em campo, que obrigou o encerramento do jogo após mais de 40 minutos de paralisação.

você pode gostar também