Em Parintins e Itacoatiara, polícia prende primeiros cinco envolvidos em roubo ao Banco da Amazônia

Cinco suspeitos de participação no furto praticado na Agência do Banco da Amazônia, em Parintins, foram presos em tentativa de fuga, neste domingo, 14 de abril. A detenção dos acusados, tanto em Parintins, quanto em Itacoatiara, é resultado de ação conjunta das Polícias Civil e Militar do Amazonas, deflagrada simultaneamente para investigação do arrombamento da agência bancária, realizado pela quadrilha desde às 22h de sábado, 13, até o fim da madrugada de domingo.

De acordo com o delegado de Polícia Civil, Everty Sandro Figueira, a operação integrada conta com o apoio da Ronda Ostensiva Candido Mariano (Rocam), em Parintins, e do Departamento de Repressão contra o Crime Organizado (DRCO), em Itacoatiara. Em Parintins, as polícias prenderam Rafael Fernandes Pinheiro, Ivolney dos Santos e Marcos Lima, enquanto mais dois fugitivos, com dinheiro furtado da agência bancária, já em Itacoatiara.

Dez homens da Força Tática da Polícia Militar atuaram na operação para capturar suspeitos de participação no crime.

O delegado de Polícia Civil afirma que a investigação está em andamento para identificação de outros possíveis envolvidos e vai correr em sigilo. Conforme o Capitão da PM, Ricardo Viana, a Polícia Militar monitorava os indivíduos desde sexta-feira, 12, ao receber informações sobre o plano de um furto ao Banco da Amazônia. “Essa quadrilha invadiu a agência bancária e consumou o furto. A quantia furtada ainda não foi estipulada pelo gerente”, aponta.

O Capitão comandou uma equipe de 10 policiais da Força Tática da PM até efetuar a prisão de Rafael Pinheiro, de Manaus, Ivolney dos Santos, do Estado do Paraná, e Marcos Lima, de Parintins. “Conseguimos prender boa parte dos indivíduos aqui, um Manaus, um do Paraná, e outro de Parintins, que deu todo apoio para a quadrilha. Outros dois indivíduos evadiram para Itacoatiara. Nós contatamos o policiamento de lá e foi feita a detenção dos mesmos, em uma lancha, a caminho de Manaus”, explica Viana.

Os envolvidos abriram o cofre com uma máquina e furaram um buraco na parede por trás dos caixas eletrônicos, em uma sala onde ficam os ar-condicionado, onde agiram a noite inteira. “Todas as agências bancárias de Parintins eram mapeadas por eles e sabiam o lugar onde iriam abrir o buraco para entrar. Eles tinham uma máquina parecida com um roteador que bloqueia o alarme do banco”, complementa Ricardo Viana. A polícia estima que mais de R$ 100 mil teriam sido furtados da agência bancária.

Fotos: Divulgação/Alan Chagas

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here