Em Parintins, grupo de jovens lança música ‘Pandemia’

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

Parintins (AM) – “Pandemia”, esta é a música que Victor Nascimento e Juan Cezar, ambos de 21 anos, compuseram com a participação de Cindy Magno, 20, e lançaram às 0h00 desta terça-feira (21).

Victor já escreveu outras músicas, mas com o grupo esta é a primeira. Ele conta que esta música começou a ser criada com iniciativa do Juan no início da pandemia da Covid-19 apenas de brincadeira e com o tempo foi dada continuidade na produção. Pandemia é uma mistura de rap com música eletrônica. “Eu não produzia música eletrônica, eu escutava. Então fui estudando esse estilo e criei essa daí. Eu já fazia rap, então ela meio misturada com rap também”, explicou.

A música está disponível em diversas plataformas digitais entre elas YouTube e Spotify . Confira a letra.

Pandemia

Não vejo meu mundo mais aqui
Tudo fora do normal
As pessoas não se abraçam, só se afastam de você
É muito estranho ver as ruas
Solitárias, sem ninguém
Que mundo é esse que me afasta,
que me impede de te ver?
Assisto isolado o jornal na minha TV
Já faz umas semanas que eu não sinto você
Até os shows dos manos já pararam por aqui, enfim por telefone novamente estamos aqui
Estou com tanta falta do seu abraço e do seu beijo, daquele filme que você adora por
inteiro, infelizmente não podemos mais cantar no PIN
Os bares estão fechados temporário, mas enfim

É muito triste o que está acontecendo, parece que estamos em um filme, mas vivendo!

A realidade é que o mundo é assim
Estar se defendendo de quem pode o destruir
Mas até lá esperamos afastados!
Até lá esperamos solitários!
Na avenida sem moto, sem carro eu faço exercício no tempo curto e controlado.
É muito estranho ver as ruas
Solitárias, sem ninguém!
Que mundo é esse que me afastar,
Que me impede de te ver?

Eu acredito que tudo vai passar

Não importa o lugar, só consigo imaginar
aquele seu cabelo lindo balançando no ar
Vamos orar pelo amanhã, sei que isso tudo vai acabar, e quando acabar, vamos viajar e

comprar nossa casa de frente pro mar, curtir o céu azul, em qualquer lugar,finais de semanas
nas festas e mais, os passeios nos parques e nas catedrais, contigo eu só quero viver em
paz, falando de amor, desenhando o céu, tocando viola em frente do hotel, do abraço
apertado que sempre me dar, sinto saudade só de imaginar…
Mas até lá esperamos afastados!
Até lá esperamos solitários!
No Estúdio com o beat pesado , eu faço essa rima enquanto o mundo tá parado.
Não vejo meu mundo mais aqui
Tudo fora do normal!
As pessoas não se abraçam, só se afastam de você
É muito estranho ver as ruas
Solitárias, sem ninguém!
Que mundo é esse que me afastar,
Que me impede de te ver?

você pode gostar também