Em Parintins: Vigia é torturado e sofre violência sexual

Parintins (AM) – A violência com que ladrões estão agindo contra suas vítimas em Parintins tem chamado à atenção da população. Na noite de sábado, 26, um vigia que trabalha no bairro Itaúna II sofreu as consequências da crueldade praticada por um grupo de seis homens que invadiu o local onde trabalha e passaram a torturá-lo até abusarem sexualmente da vítima.

O vigia não teve seu nome revelado, mas contou a repórteres que fora espancado, ameaçado de morte e confirmou ter sido abusado sexualmente durante a tentativa de assalto. Segundo ele, os bandidos o torturaram com choques elétricos em suas partes intimas. Ele diz que foi surpreendido por dois homens, que já estavam na cozinha e começaram a agredi-lo. Depois mais quatro elementos encapuzados se juntaram aos dois comparsas e o dominaram. Na sequência de violências praticadas pelo grupo, o homem  conseguiu escapar e correu para fora do local de trabalho. Na mesma hora ele procurou a Delegacia de Polícia para denunciar o ocorrido. Segundo o Jornalismo do Sistema Alvorada, além de humilhado pelos ladrões, o vigia, que não teve sua identidade divulgada, deixou a Delegacia revoltado. Ele conseguiu identificar dois assaltantes do grupo e queria que a Polícia agisse de imediato, mas a recepção ao seu apelo o deixou frustrado. Conta ele que a pessoa que estava de serviço não fez o Boletim de Ocorrência, por que o expediente do dia já havia encerrado.

“Quero lembrar as autoridades, pois os mesmos sabem que os bandidos não tem hora e nem dia para atacar as pessoas de bem e que é dever deles policia civil como representantes do estado, zelar por nossa segurança, pois somos nós que pagamos os seus salários. Eu havia sido torturado, abusado e espancado e escapado de ser morto, estava morrendo de medo e vergonha, só queria que a polícia fosse até o local prender os marginais, mas a atendente disse que era pra mim voltar segunda-feira com os nomes dos vagabundos, como se eles tivessem me falado os nomes deles”, protesta.

Fonte: Plantão Popular

você pode gostar também