-Publi-A-

Embarcações registram mais de 40 acidentes em 2017 no Amazonas

Cuidados com a embarcação e aumento da fiscalização podem ajudar a reduzir acidentes – Divulgação

Somente neste ano, 44 acidentes envolvendo embarcações foram registrados no Amazonas, de acordo com o 9º Comando do Distrito Naval da Marinha do Brasil. No ano passado, esse total chegou a 81.

Proprietário de uma embarcação de transporte de passageiros, José Carlos Becil, 75, trabalha há 50 anos nas águas dos rios amazonenses e, para ele, os maiores motivos para a ocorrência de acidentes vão da imprudência aos fenômenos naturais.

“A embarcação é de responsabilidade do comandante. Deve ser mantida limpa, segura, com todas as exigências de segurança e motores funcionando corretamente. Mas existem fatores como chuvas, bancos de areia, entre outras situações que acabam envolvendo o veículo em um acidente. Tudo tem que ser levado em consideração”, relatou
José Carlos.

O passageiro Donato Paes, 51, disse que além dos comandantes das embarcações terem que cumprir com as normas de segurança, os órgãos competentes devem intensificar as investigações. “É sempre importante que a Marinha do Brasil realize fiscalizações constantes tanto nos portos quanto nos rios. Isso é a garantia de segurança para nós passageiros”, disse Paes.

Orientações

Marinha fiscaliza condições de segurança dos barcos – Arquivo/AET

 

De acordo com o capitão de Corveta da Marinha do Brasil, Carlos Eduardo Brandão, os passageiros devem estar em alerta quanto à escolha da embarcação para viagem. “Verificar se a embarcação possui inscrição na Capitania dos Portos, se os condutores possuem a devida autorização”, explica o comandante.

Outro cuidado que o capitão ressalta é quanto aos equipamentos de salvamento.

“Observar se os coletes salva-vidas estão em boas condições de uso e se 10% deles são adequados para crianças. Além disso, ver se os extintores de incêndio estão dentro do prazo de validade”, disse Carlos Eduardo.

O comandante ainda orienta os condutores e donos de embarcação. “Existem algumas normas de segurança que devem ser obedecidas. Respeitar a capacidade da embarcação, possuir coletes suficientes para todos os passageiros, manter os extintores de incêndio e equipamentos de comunicação funcionando adequadamente, conduzir a embarcação com prudência e dentro do limite de velocidade e principalmente não conduzir o veículo alcoolizado”, orientou o capitão.

Festividades

No início deste mês, a Marinha do Brasil realizou operação garantindo a segurança da população que foi prestigiar festividades realizadas no interior
do Amazonas. Para a ação, foram utilizados quatro navios, dois helicópteros e 15 embarcações. Além disso, havia prontidão nas agências fluviais de Parintins e Itacoatiara (a 325 e 176 quilômetros da capital respectivamente). Aproximadamente, 20 mil passageiros foram registrados rumo ao Festival Folclórico de Parintins.

Por Bárbara Costa

você pode gostar também