Emoção e homenagens marcam hasteamento do pavilhão do Boi Caprichoso

Foto: Pedro Coelho.

Parintins (AM) – O hasteamento do pavilhão azul e branco, no complexo do curral Zeca Xibelão, foi marcado pela emoção de torcedores e do presidente do Boi Caprichoso, Jender Lobato, neste sábado (20). O hasteamento é um dos eventos mais simbólicos e tradicionais no período do Festival e aconteceu às 12h.

Ao som da Marujada de Guerra e de toadas antológicas cantadas pelo apresentador Edmundo Oran, diretores, coordenadores, conselheiros e sócios acompanharam a cerimônia. Os ex-presidentes Babá Tupinambá e Márcia Baranda também participaram do hasteamento do pavilhão.

Ao abraçar o touro negro, que estava sob o comando tripa Marquinhos Azevedo, o presidente Jender Lobato não segurou as lágrimas, e lembrou das vidas perdidas e, principalmente, salvas, durante a luta contra o novo coronavírus que adiou o Festival Folclórico de Parintins.

Foto: Pedro Coelho.

Jender Lobato lembrou que, neste dia, no horário do hasteamento, o Boi Caprichoso estaria no porto de Parintins para recepcionar a Caravana Azulada do Movimento Marujada. “Infelizmente, a pandemia adiou tudo isso. Vamos voltar com segurança e saúde para termos um festival nostálgico. Hoje, em qualquer lugar do mundo, vista sua camisa e enfeite sua casa de azul para brincar de boi”, declarou.

O Boi Caprichoso também prestou homenagens, com o rufar dos tambores da Marujada de Guerra, aos ritmistas Linda Maria Tavares dos Santos (in memorian), vítima da Covid-19, e Everaldo Ordones de Souza, recuperado da doença. O hasteamento do pavilhão azul e branco foi transmitido ao vivo pela página do Boi Caprichoso, no Facebook, pela produtora Paulino Produções.

você pode gostar também