Enchente: Subida das águas aumenta e rio Amazonas pode alcançar marca histórica de 2009

Foto: Felipe Brunner.

Eldiney Alcântara | 24 Horas
[email protected]

Os últimos registros de subida das águas do rio Amazonas vem preocupando a Defesa Civil em Parintins. Os dados da régua pluviométrica apontam para uma enchente que pode se equiparar à 2009, quando o Amazonas registrou um histórico volume de água. Hoje, 05 de abril, o rio marca 8,33 metros de elevação.

Em comparação a 2009, os números são próximos. No dia 05 de abril de 2009 o rio Amazonas registrava uma elevação de 8,38 m, apenas 0,5 cm de diferença. Os níveis de subida das águas variam de acordo com a constância da chuva, porém existe uma média diária de subida de 0,3 cm por dia. Os números deixam os profissionais da Defesa Civil em alerta.

O coordenador da Defesa Civil em Parintins, Adriano Aguiar, informa que sua equipe acompanha diariamente a subida das águas. “Está muito próximo, é questão de 10 centímetros, 08, 07 centímetros em relação a maior cheia dos últimos anos, que foi a de 2009. Com isso, a gente tem visto a medida da régua, diariamente, e a gente sabe e tenta ao máximo avançar para tentar a prevenção”, explica.

Medidas

Após a forte chuva que caiu na madrugada desta segunda-feira, em Parintins, membros da Defesa Civil fizeram vistoria na cidade. “A gente foi nas áreas mais afetadas e, principalmente, a gente está recebendo avisos metereológicos constantemente. A gente saiu fazendo uma vistoria e a Defesa Civil tem como grande propósito trabalhar na prevenção, na prevenção de desastres naturais, de ações adversas, ou seja, a gente tenta ao máximo se prevenir, vistoriar áreas que possam ter um desabamento, alagar e outras situações adversas”, disse Adriano Aguiar.

Defesa Civil e Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos, Semosp, realizaram hoje reunião para definir estratégias de ação em combate à enchente. Um trabalho em conjunto deve acontecer para prevenir maiores impactos da subida das águas. “Estamos estudando os melhores meios de agir na cidade, verificar os pontos de maior necessidade, principalmente, na construção de pontes para que os moradores possam ter maior segurança”, disse o secretário da Semosp, Albano Albuquerque.

você pode gostar também