-Publi-A-

Enquanto governador e ex- secretários são suspeitos de desviar dinheiro da saúde, Hospital de Parintins agoniza

Governo do Estado do Amazonas reduziu recursos para o Hospital Padre Colombo.

Ano passado o Hospital Padre Colombo teve os recursos reduzido pelo estado

Carlos Alexandre | 24 horas

[email protected]

Parintins (AM) – Quantas pessoas estão neste momento peregrinando de hospital em hospital? Gastando o pouco que tem marcando e remarcando consultas, tentando vencer filas em busca de uma máquina que não tenha problemas para a realização de exames.

Parintins, por exemplo, tem dezenas de pessoas que todos os meses se deslocam do interior para viver essa realidade na capital. Talvez o sistema estivesse melhor se o ex-governador e os ex-secretários de saúde não fossem suspeitos de integrarem uma quadrilha que desviou aproximadamente 20 milhões do setor da saúde do Estado do Amazonas.

Enquanto centenas de pessoas lutavam por um atendimento nas filas das unidades de saúde perdendo sono, tempo e sem dinheiro, políticos, empresários, jornalistas, entre outros, se serviam dos recursos públicos. O mesmo dinheiro que deveria atender a população amazonense, atendia as mordomias de pessoas que sangravam os cofres do estado.

O grande exemplo da mentira plantada no palácio do governo para possivelmente beneficiar o próprio ex-governador José Melo e sua “quadrilha” é o Hospital Padre Colombo (HPC), que ameaça fechar as portas mais uma vez, pois o governo do estado deixou de repassar os recursos que eram enviados para aquela instituição. O Hospital tem se mantido com as doações da comunidade.

Nara Koyde é a diretora do Hospital Padre Colombo.

“No ano de 2017 o convênio da Susam com a Diocese, que era de R$ 1 milhão e 600 mil nos anos anteriores, em 2017 foi reduzido a 50%, para apenas 800 mil e desse valor recebemos apenas R$ 350 mil”, contou a diretora da unidade Nara Koyde.

Até dezembro do ano passado alguns serviços estavam paralisados, fornecedores deixaram de atender a instituição e faltam funcionários para assistir a demanda de dez mil atendimentos mensais dos municípios do Baixo Amazonas e ainda cidades como Faro, Terra Santa e Juruti (PA).

Para o gerente administrativo e financeiro, Ozair Albuquerque, a situação do hospital é precária. Nos últimos anos o Hospital Padre Colombo foi abandonado pelo poder público com mais de 40 anos de fundação. Diretores da unidade mendigam junto a políticos a sensibilização para que o convênio seja renovado em sua totalidade. “Nós já vamos sofrer a redução de atendimento, diminuição dos fornecedores de medicamentos, gêneros alimentícios e outras necessidades que o hospital precisa pra dar essa continuidade ao serviço à população”, avisa.

Secretário de Saúde de Parintins, Clerton Rodrigues afirma que o município trabalha para salvar a unidade de saúde.

Prefeitura vai assumir HPC

O Secretário Municipal de Saúde, Clerton Rodrigues, afirma que a prefeitura tem inúmeros projetos para salvar o Padre Colombo. Ele não quis adiantar esses projetos, mas o 24 horas apurou que uma das possibilidades é transformar a unidade em maternidade para que os atendimentos não sejam suspensos.

Uma primeira conversa já teria acontecido entre o prefeito de Parintins, Bi Garcia, e o governador Amazonino Mendes, que por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SUSAM) analisa os projetos apresentados pelo município.

A prefeitura também pretende assumir a unidade de saúde mantendo parceria com o estado e com a Diocese de Parintins. “Pretendemos regionalizar integralmente a questão da saúde do município e da regional Baixo Amazonas. Vamos reafirmar o convênio para efetivar a regionalização e assim o hospital seria administrado pelo município”, confirmou o secretário Clerton.

você pode gostar também