Estado oficializa entrega do bumbódromo à prefeitura de Parintins

O Governo do Estado do Amazonas oficializou nesta manhã a entrega do Bumbódromo à prefeitura Municipal de Parintins para a organização do 51º Festival Folclórico de Parintins. O anuncio foi feito por meio de nota distribuída a imprensa pelo Secretário de Cultura e Turismo de Parintins Zezinho Faria.

Zezinho afirmou que se encontrou com o Secretário de Estado da Cultura Robério Braga que teria confirmado liberação do Centro Cultural e Desportivo Amazonino Mendes, o Bumbódromo, para o período de 13 a 30 de junho, com vista a realização, execução e apuração do Festival Folclórico de Parintins.

Ontem a tarde o prefeito Alexandre da Carbrás e os dirigentes dos bois Caprichoso e Garantido alertavam para a demora na entrega do centro que também vai abrigar a apresentação das quadrilhas e danças que formam o chamado segundo grupo do Festival Folclórico de Parintins.

O Jornal Repórter Parintins publicou entrevista exclusiva com o secretário Robério Braga hoje pela manhã. Na matéria o secretário confirma que o estado vai ajudar na organização do 51º Festival Folclórico de Parintins, porém, aguarda a confirmação da liberação de recursos proveniente do Ministério do Turismo, fruto segundo ele, da articulação do senador Omar Aziz (PSD) junto ao governo federal.

 “O governo não abandona o festival, o governo apenas não tem os recursos que vinha investindo, a única questão é essa. O festival é um dos eventos mais importantes do país, é um evento em que o Estado do Amazonas, ao longo dos anos, investiu maciçamente na infraestrutura, na organização, na profissionalização dos artistas de Parintins, que se desdobram e fazem verdadeiras maravilhas. Então, o governo não abandona isso, apenas não está com recursos financeiros disponíveis para fazer os investimentos habituais como a estrutura do festival, fora isso o governo está à disposição, sempre esteve e vai continuar estando”, comenta o secretário, por telefone.

Robério esclarece que a crise financeira, que assola o país, impediu que o estado faça os investimentos necessários e afirma que com a vinda dos recursos, poderá examinar como organizar a festa folclórica, mas deixou bem claro que com recursos públicos do governo do estado é inviável.

 “Infelizmente, como o governador José Melo já informou em diversas ocasiões que este ano não está sendo possível diante da crise econômica grave que se abateu sobre o país, sobre o nosso estado, diante da redução e da reorganização de todos os serviços públicos, não sendo necessário serem feitos. Infelizmente, é muito difícil encararmos essa situação. Então, o governo teve a determinação de encarar essa situação grave”, completa.

você pode gostar também