-Publi-A-

Ex-usuário de drogas vence o vício através do jiu-jitsu e é graduado por um PM, em Parintins

Foto: Gilson Almeida

Gilson Almeida | 24 Horas
pari[email protected]

Parintins (AM) – O esporte tem o poder de transformar a vida das pessoas e assim foi com o João Carlos Frutuoso Filho, de 48 anos, conhecido como Cacau, que saiu do mundo das drogas através do jiu-jitsu.

Hoje pastor e faixa azul no jiu-jitsu, João Carlos relata que devido o vício se envolveu na criminalidade e chegou a ser preso diversas vezes, mas graças ao esporte deu um novo rumo à sua vida.

Após passar 23 anos sem treinar, ele voltou a praticar a luta nesse ano na academia Gomes Jiu-Jitsu, situada na Rua 15 de Outubro, bairro de Nossa Senhora de Nazaré, filiada a academia Rafhael Top Team, localizada na Rua Geny Bentes, bairro Itaúna 1, em Parintins. Na sexta-feira, 18, ele participou da graduação dos 32 alunos da academia em que da faixa branca passou para a faixa azul. Na graduação ele se emocionou ao lembrar de seu passado e por ser graduado pelo mestre da academia Rafhael Top Team, Darllon Guimarães, que também é policial militar.

“Antes de conhecer o esporte eu era usuário de drogas, fazia algumas coisas ilícitas e sempre estava sendo preso, dava muito trabalho para a polícia e eu literalmente não gostava da polícia. Hoje, mais de 20 anos depois, estou sendo graduado para a faixa azul pelo mestre Darllon. Então para mim foi emocionante lembrar do meu passado e ver hoje um professor militar me graduando como um homem de bem”, disse João emocionado.

Foto: Gilson Almeida.

O mestre e PM, Darllon Guimarães, destaca que o jiu-jitsu tira as crianças da rua, da ociosidade, tem interação, socialização do lutador e que fica feliz por João Carlos ter saído da vida das drogas graças a essa luta. “Eu costumo dizer que é uma honra porque todos nós passando por momentos difíceis, seja ele financeiro ou de vida mesmo, as vezes vai para um caminho ruim e acaba se perdendo. Graças a Deus o pastor conseguiu se encontrar e voltou para o esporte. Ele tem mais de 40 anos e está treinando jiu-jitsu. Jiu-jitsu não tem idade, não tem peso, é socialização e qualidade de vida”, pontuou.

O professor da academia Gomes Jiu-Jitsu, Adson Gomes, que também é aluno da academia Rafhael Top Team, ressalta que para ele é gratificante realizar o projeto no bairro e que a relação entre professor e aluno vai além dos treinamentos. “Apesar de ser mais velho do que ele [Darllon], os ensinamentos dele no dia a dia, até mesmo no convívio familiar, faz o professor ser para mim como um pai e isso aí tiro de proveito para trazer para minha academia e para meus alunos”, frisou.

você pode gostar também