Experiência e técnica: paratletas amazonenses sobem ao pódio no jiu-jitsu paradesportivo

ando aos paratletas de alto rendimento do Estado. Isso é inclusão social e compromisso com o esporte amazonense”, afirmou Jorge Oliveira, diretor-presidente da Faar.

O paratleta Alex Taveira, que ganhou três ouros e uma medalha de prata, afirma que o resultado já era esperado devido aos intensos treinos. “Em 2021, eu ganhei 13 lutas, um orgulho para o meu histórico. Desta vez eu lutei nas quatro finais, duas sem kimonos e outras duas com kimono, onde me consagrei campeão neste ano”, explica Taveira.

E Flávio Leonardo, que conseguiu duas medalhas de ouro e uma medalha de prata, contou que o trabalho dos lutadores parajiu-jitsu é sempre reconhecido no Brasil e no mundo à fora. “Isso me motiva a sempre treinar mais. O evento foi ótimo, pois fui campeão na categoria absoluto e sem kimono”, disse.

Federação – O presidente Federação Amazonense de Jiu-jitsu Paradesportivo e do Instituto Paradesportivo do Amazonas, Jonathas Machado, afirmou que os paratletas treinaram pesado para essa competição internacional e ao todo, a delegação amazonense conquistou 30 medalhas.

você pode gostar também
..