Festa Junina de Boa Vista terá participação de pessoas empreendedoras refugiadas e migrantes da Venezuela

A população de Roraima poderá ter um contato mais próximo com empreendedores refugiados e migrantes, inclusive indígenas, durante a Boa Vista Junina, conhecida como a maior festa de São João da região amazônica e que retorna a ser presencial neste ano. Produtos artesanais e trabalhos manuais serão apresentados em um quiosque organizado pelo ACNUR, a Agência da ONU para Refugiados, em parceria com a prefeitura municipal e organizações parceiras.

O quiosque estará montado em frente ao hotel de trânsito do Exército Brasileiro, ao lado da Arena Junina, ao longo de todo o evento, entre os dias 11 e 18 de junho. As atividades no quiosque acontecem diariamente, das 18h30 às 22h30.

Este será um espaço de integração, trocas e agradecimento pelo acolhimento na cidade. Por meio de seus programas de meios de vida, o ACNUR e organizações parcerias já apoiaram a formação de dezenas de empreendedores entre as pessoas que escolheram o Brasil para reconstruir sua vida. Estas pessoas irão comercializar seus produtos no espaço, que também irá disponibilizar folhetos com informações sobre a resposta humanitária às pessoas refugiadas e migrantes da Venezuela que chegam em Roraima.

O quiosque na Festa Junina de Boa Vista é promovido pelo ACNUR em parceria com a Associação Voluntários para o Serviço Internacional (AVSI Brasil), Fraternidade Federação Humanitária Internacional (FFHI), Fraternidade Sem Fronteiras (FSF), Serviço Jesuítas para Refugiados e Migrantes (SJMR), Museu A Casa do Objeto Brasileiro, Prefeitura de Boa Vista e Força Tarefa Logística-Humanitária da Operação Acolhida – resposta governamental ao fluxo de pessoas refugiadas e migrantes da Venezuela para o Brasil.

Serviço

O que: Quiosque na Festa de São João de Boa Vista

Quando: 11 a 18 de junho, das 18h30 às 22h30

Onde: em frente ao hotel de trânsito do Exército Brasileiro, ao lado da Arena Junina

Mais informações: Camila Geraldo ([email protected]) ou Pedro Sibahi ([email protected])

você pode gostar também