Festival Afro-Amazônico celebra cultura popular na Praça dos Bois

A Praça dos Bois, em Parintins, reuniu artistas e grupos da cidade para celebrar a cultura popular no Festival Afro-Amazônico. O evento aconteceu na noite desta quinta-feira, 12, promovido pelo Instituto Manaós em parceria com Instituto Cultural Ajuri, INCA.

A festa é uma manifestação artística de origem africana e indígena e contou com apoio da Associação de Arte Educadores, Coletivo de Mulheres Artistas Tamo Junto, Coletivo Buriti, Prefeitura de Parintins, Governo do Estado do Amazonas e deputada estadual Alessandra Campêlo.

Foram cinco horas de apresentação de grupos de dança, capoeira, terreiros de umbanda e candomblé e concurso de dança de boi-bumbá. “Foi a festa da cultura e diversidade de expressões artísticas e religiosas de matizes negra e indígena. Nós criamos uma festa que celebra a união e a aceitação de todos. Só tenho a agradecer a todos os artistas, grupos, entidades e colaboradores que nos ajudaram nessa iniciativa grandiosa”, destacou o coordenador do Festival, Marcos Moura.

Os grupos religiosos de umbanda e candomblé também se apresentaram como o terreiro de Mãe Bena, Pai Caio, Mãe Sofia e o cantor e babalorixá James Rios. “Eu não peço que me tolerem, só peço que me respeitem”, pediu Mãe Bena em um discurso contra a intolerância religiosa.

A mulher também foi destaque no Festival. O Coletivo de Mulheres Artistas – Tamo Junto fez a apresentação intitulada “Icamiabas”, destacando através do hip-hop e boi-bumbá a força da mulher. A presidente do grupo, Nitta Paes, acredita que a “arte e a cultura também são formas da mulher mostrar seu empoderamento”.

Ajuri, 35 anos

O Festival encerrou com show especial em comemoração aos 35 anos do grupo Ajuri. O repertório musical variado contou ainda com convidados como Companhia de Dança Garantido Show, Corpo de Dança Caprichoso, levantador de toadas do Caprichoso Edmundo Oran e o cantor e babalorixá James Rio.

“Tudo isso se transforma em união. A gente precisa de união, de forca pra que a gente posso ir adiante. Esse evento vai ficar na memória. É minha primeira oportunidade de cantar com o grupo Ajuri e nessa data tão especial de 35 anos, só tenho a agradecer”, elogiou James Rios.

você pode gostar também