Fogo no parquinho: Josué Neto critica Governo do Estado, cita deputados e após invertidas pede desculpas

Gilson Almeida | 24 Horas

[email protected]

Manaus (AM) – O clima ficou tenso na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) na sessão de terça-feira, 14, após o presidente da Casa, o deputado estadual Josué Neto (PRTB) criticar o Governo do Estado e citar os deputados estaduais Roberto Cidade (PV), Adjuto Afonso (PDT), Augusto Ferraz (DEM), Therezinha Ruiz (PSDB), Alessandra Campêlo (MDB) e Cabo Maciel (PL), deputados da base do governo na Casa.

Entre as críticas feitas por Josué Neto ao Governo do Amazonas ao se pronunciar na tribuna durante o pequeno expediente, bloco de discursos em que os parlamentares têm cinco minutos de fala, ele questionou sobre a “Lei do Gás” e disparou. “Com que consciência vossa excelência dorme senhor deputado Roberto Cidade? Vossa excelência consegue encostar seu cabelo no travesseiro e dormir sem remédio? Não é possível”, falou.

Roberto Cidade pediu um aparte na fala, mas Josué Neto negou. “vossa excelência não tem a palavra, estamos no pequeno expediente. Não adianta ligar microfone. Não tem a palavra. Não pode”.

Neto usou as palavras “cocô” e “merda” ao se dirigir às ações do governo de Wilson Lima e o deputado Belarmino Lins (Progressistas) que ocupou a presidência enquanto Neto discursava, retirou das notas taquigráficas os termos.

Em seguida, a vice-presidente da Aleam, Alessandra Campêlo, pediu respeito aos seus colegas deputados e disse a Neto. “Não admito gracinha. Quem me colocou aqui não foi nenhum senador e governador que colocou a mão na minha cabeça, não. Eu estou aqui pela minha competência e pelo meu trabalho”, falou Alessandra. “Nada de ameaça em corredor, de joguinho. Respeite aqui seus colegas e suas colegas. Respeite todos seja oposição, situação, seja base”, prosseguiu.

Roberto Cidade respondeu ao presidente da Casa afirmando que dorme tranquilo e ciente das atitudes que teve na Aleam. “Fui mais deputado que vossa excelência nas últimas eleições. Não é porque você tem interesse próprio que você vai vir na tribuna apontar o dedo pra mim. Eu sou tão deputado como você”.

Ao também se pronunciar a respeito da fala do deputado Josué Neto, o parlamentar Cabo Maciel ressaltou que tem origem humilde sendo filho de picolezeiro e de uma dona de casa, ambos semianalfabetos. Na ocasião ele retrucou dizendo que “Eu tenho uma mulher e cinco filhos e os ataques serão certeiros, mas quem ataca espere porque eu estou dizendo aqui que vai ser na mesma altura, do meu jeito, da forma que sei”, disparou. “Eu ainda não tive ameaça, mas se tiver que seja homem de me chamar e me ameaçar”, prosseguiu.

Após invertidas de seus colegas, Josué Neto pediu desculpas aos deputados citados alegando que seu erro “foi causado por uma preocupação enorme com o futuro do estado”.

você pode gostar também