Fotógrafo de RR ganha prêmio em festival internacional com foto feita na Serra do Tepequém

O fotógrafo roraimense Marcos Ferreira Sá, de 38 anos, foi o vencedor da categoria “Randômicas”, na 7ª edição do Festival Internacional de Fotografia Brasília Photo Show (BPS). O título da fotografia feita por ele é ‘Kameramerar’, um movimento feito com as mãos juntas movimentadas para a frente, e que tem origem no mundo geek e dos games.

O clique foi feito em agosto de 2018, na Serra do Tepequém, um dos pontos turísticos mais populares do estado, localizado no município de Amajari. Para o fotógrafo, ter ganhado o prêmio ainda é uma surpresa.

“Para mim, ganhar esse prêmio foi uma surpresa, tendo em vista a grandeza do festival. É como se ainda não tivesse caído a ficha”, disse.

 

O BPS é um dos maiores eventos da fotografia mundial e divulgou, em cerimônia virtual, no último sábado (4), os nomes vencedores da sétima edição do evento. Em 2021, foram 16,4 mil fotos inscritas – o maior número registrado desde a primeira edição.

Marcos contou a reportagemque a ideia surgiu como uma brincadeira de criança com dois vizinhos que moram na Serra. O fotógrafo tem uma casa na região, mas atualmente vive em Boa Vista.

“Tinha levado a câmera nessa viagem e numa certa tarde com as crianças lá em casa, surge esse céu maravilhoso. Então, vi aquela imagem e chamei os meninos para fazer umas fotos divertidas. O legal foi que eles toparam e na hora já sacaram a minha ideia pra fazer a foto e depois de varias tentativas e erros, conseguimos finalmente capturar aquele momento exato da foto”, relata o fotógrafo.

Antes de ser enviada ao Festival, a foto chegou a ser classificada para ser exposta, de forma impressa, no Hotel Mandalay Bay Resort e Casino, em Las Vegas em 2018, mas o fotógrafo não pode participar porque, na época, não tinha 39 dólares no cartão de crédito para pagar pela exposição.

Além de fotógrafo, Marcos trabalha na Coordenação de Comunicação Social do Instituto Federal de Roraima (IFRR) e acompanha o evento desde 2015, mas nunca havia inscrito nenhuma foto até esta edição.

“Para mim, foi um desafio, pois nunca tinha participado de um concurso internacional e tinha curiosidade de saber se minhas fotos estavam no nível de um evento dessa grandeza”, explicou.

 

Além de levar uma das estatuetas da sétima edição do evento, o fotógrafo também ganhou uma medalha de bronze com a foto intitulada de Balão, onde uma das crianças “flutua” com o objeto.

A edição 2021 do BPS distribuiu R$ 50 mil em prêmios. As obras clicadas pelos 400 vencedores da sétima edição podem ser apreciadas no livro deste ano e também no site do festival.

O fotógrafo também ganhou uma medalha de bronze com a fotografia intitulada de ‘Balão’. — Foto: Marcosppk/Instagram/Reprodução

 

Com informações do g1

você pode gostar também
..