Garimpeiros se reúnem com prefeito de Humaitá para evitar operação contra exploração de ouro no município

O prefeito de Humaitá, Dedei Lobo (PSC), se reuniu com garimpeiros que atuam no Rio Madeira, nesta segunda-feira (29). O grupo quer que o prefeito interceda junto às autoridades para evitar que a operação contra a exploração ilegal de ouro na região de Autazes seja feita no município.

Durante uma operação da Polícia Federal e Forças Armadas no fim de semana na região de Autazes, três pessoas foram presas. No total, 131 balsas utilizadas pelos garimpeiros foram apreendidas ou destruídas.

Na reunião, Dedei Lobo ainda prometeu pagar àqueles que moram em Humaitá todo o material que foi queimado pela ação da Polícia Federal e pelo Ibama no Rio Madeira. Esses garimpeiros terão ajuda financeira da prefeitura. O prefeito de Humaitá disse ainda que está em conversa com os outros gestores para compensar todos os atingidos.

Na reunião estavam presentes, além do prefeito, representantes do Ministério Público, Defensoria Pública, vereadores e lideranças do grupo de garimpeiros. Três garimpeiros vão acompanhar o prefeito até o Distrito Federal, nesta terça-feira (30), para tentar conversar com as autoridades – inclusive a bancada do Amazonas na Câmara e Senado, em Brasília.

O grupo quer evitar que uma operação contra a exploração ilegal de ouro como a realizada em Autazes também seja feita em Humaitá.

Após a reunião acompanhada pelo g1, o prefeito mudou o tom do discurso. Lobo afirmou à reportagem que não vai pagar todo o material queimado dos garimpeiros. Ele disse ainda que a prefeitura vai mandar uma equipe para fazer uma triagem com as famílias que estão no Rio Madeira e que necessitam de ajuda humanitária e, futuramente, auxílio financeiro.

Com informações do g1

você pode gostar também
..