-Publi-A-

GJ536

Fig01: Concepção artística de GJ536b e sua estrela GJ536

Este ano de 2016 está  a render  muitas novidades na Astronomia. Recentemente, uma equipa internacional de astrónomos  anunciou   a descoberta  de um sistema estelar muito  peculiar, denominado GJ536.  Trata-se de um sistema composto  por uma estrela e um planeta. Na figura 01,  estamos a ver ao fundo a estrela GJ536 e  em  destaque o exoplaneta GJ536b.

O detalhe é que   GJ536b é uma  “super-Terra” cuja massa é de 5,4 massas  terrestres. Seu período orbital  dura 8,7 dias   e, embora, ele não  esteja na zona  habitável de sua estrela-hospedeira, é um  candidato em potencial para   aprendermos mais sobre o nosso próprio planeta.

Sua estrela-mãe,  GJ536   é uma  anã  vermelha, ou seja,  além de ser muito  fria  apresenta, ainda, baixa luminosidade. Esta estrela está localizada  a  32,7 anos-luz de distância da Terra.

A proximidade  entre  GJ536 e o nosso Sol  faz com que  astrónomos   do mundo inteiro   comecem  a  propor mecanismos  capazes de  realizar um estudo profundo  da compsição atmosférica do exoplaneta GJ536b.

Embora esse estudo seja recente,  ao comparar as estrelas Sol e GJ536, os astrónomos concluíram que a exemplo do nosso Astro-rei, a anã vermelha também  tem  um ciclo de actividade magnética. Algo bem parecido com o comportamento do nosso Sol. A diferença é que para  GJ536 o ciclo dura  três (03) anos, ao passo que, para o Sol o ciclo leva onze (11) anos  para ser concluído.

Até o momento, os astrónomos encontraram somente um planeta  que  está a orbitar a anã vermelha. Porém,  a busca por outros planetas ainda continua.

Em geral,  é normal  a presença de  planetas  terrestres nestes cenários.  Algo  bem similar ao nosso Sistema Solar, onde  temos Terra, Vénus, Marte e Mercúrio, todos próximos do Sol.  No caso de GJ536, a dúvida é se há ou não  outro planeta  nas regiões mais próximas da estrela. Particularmente,  eu acredito que  temos mais planetas, localizados bem distantes da estrela-mãe. Se este cenário for confirmado, então,  os próximos  exoplanetas deste sistema estelar deverão apresentar  períodos orbitais   bem maiores.

A fim  de registo,  GJ 536 pode ser observada tanto no hemisfério sul quanto no hemisfério norte. Facto que  facilita seu estudo. Por ora,  sabemos que  a temperatura da anã vermelha é cerca de 3685 K e sua massa equivale a 0,52 massa solar. Facto consumado, indenpendemente das buscas, temos um novo sistema estelar. Agora resta-nos aguardar as novas descobertas.

Dr. Nélio Sasaki – Doutor em Astrofísica, Líder do NEPA/UEA/CNPq, Membro da SAB, Membro da ABP, Membro da SBPC, Membro da SBF, membro da UAI, membro da PLOAD/Brasil e ST/Brasil, Revisor da Revista Areté, Revisor da Revista Eletrônica IODA, Revisor ad hoc do PCE/FAPEAM, Director do Planetário Digital de Parintins-NEPA/UEA/CNPq, Director do Planetário Digital de     Manaus-NEPA/UEA/CNPq, Professor Adjunto da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

você pode gostar também