-Publi-A-

Governo do Amazonas faz reunião para discutir medidas de restrição

MPF emitiu recomendação para que governo promova um isolamento sanitário mais severo, se necessário com aumento do toque de recolher.

O Governo do Amazonas informou que vai reunir, neste sábado (23), o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 e também os órgãos de controle e entidades empresariais para discutir a ampliação de medidas de restrição.

A reunião acontece diante do caos na saúde do Amazonas, que passa por um aumento expressivo de casos da doença, superlotação de hospitais e falta de insumos. A situação é tão caótica que o governo está transferindo pacientes para atendimento em outros estados. Mais de 6,8 mil pessoas morreram com a doença no estado, conforme o boletim divulgado na sexta-feira.

 

Na noite de sexta-feira (22), o Ministério Público Federal emitiu uma recomendação ao governador do Amazonas, Wilson Lima, e ao secretário da Saúde, Marcellus Campêlo, para que “promovam o isolamento sanitário mais severo, se necessário com aumento do toque de recolher”.

O documento, divulgado solicita as medidas mais restritivas até que ocorra a estabilização ou diminuição da curva de contaminação da Covid-19, com quantidade de casos que consigam ser atendidos com a atual estrutura do sistema de saúde. O MPF solicita que o governo informe e justifique se vai ou não acatar as restrições recomendadas até o dia 23 de fevereiro.

Vacinação suspensa

 

A vacinação contra a Covid19, em Manaus, está suspensa desde quinta-feira (23), após denúncias de pessoas furando a fila na prioridade da vacinação são apuradas pelo Ministério Público e Tribunal de Contas. Para o prefeito de Manaus, David Almeida, as denúncias são “fake news”.

Na noite de sexta-feira (22), a Secretaria de Estado de Saúde informou que entregou à Secretaria Municipal de Saúde a lista com a quantidade e os nomes dos trabalhadores em saúde que serão vacinados contra Covid-19, nesta primeira fase de prioridades, nas dez unidades do Estado. A Prefeitura de Manaus informou que dependia da lista para retomar a vacinação.

você pode gostar também