Homem é suspeito de violentar enteada de 9 anos em Manaus; criança precisou de cirurgia

Crime ocorreu na noite de sábado (01). Hospital acionou Conselho Tutelar após desconfiar da versão apresentada pela mãe da vítima.

Mãe de menina que sofreu abuso sexual prestou depoimento na Depca, em Manaus, na tarde deste domingo (2) — Foto: Carolina Diniz/G1AM

Uma menina de 9 anos passou por uma cirurgia de correção dos órgãos genitais depois de ter sido abusada sexualmente na noite deste sábado (1º), segundo informações do Conselho Tutelar de Manaus e da Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca). O companheiro da mãe da vítima é considerado o principal suspeito do crime e é procurado pela polícia para prestar esclarecimentos.

A mãe, de 24 anos, levou a criança para o HPS Platão Araújo, na Zona Leste da capital, por volta das 21h deste sábado (1º) e informou que ela teria caído de uma janela. No entanto, os médicos desconfiaram da versão apresentada – uma vez que a criança apresentava muito sangramento – e acionaram o Conselho Tutelar da região.

Diante das condições da criança, ela foi encaminhada para a Maternidade Doutor Moura Tapajóz, no bairro Compensa, onde foi constatado o abuso sexual. De acordo com a Depca, a criança contou para mãe que ela tinha sido estuprada pelo padrasto, conforme depoimento da mulher, prestado na tarde deste domingo (2).

Segundo o conselheiro da Zona Leste II, Weverton Agostinho, o laudo médico informa que a menina foi violentada e precisou realizar uma cirurgia de reparação nas partes íntimas. A médica responsável pela cirurgia, segundo ele, disse que os exames demonstram que esta não foi a primeira vez que a criança teria sido abusada.

A reportagem a mulher contou que mantém um relacionamento com o suspeito há mais de cinco anos. A família dela, de acordo com o conselheiro, mora no município de Coari. A mulher, e outros dois filhos, moravam na casa do sogro no bairro Jorge Teixeira e teriam se mudado nesta sexta-feira (31) para outro endereço com o companheiro dela.

Até a publicação desta matéria, o padrasto, considerado suspeito pelo abuso sexual, não tinha sido localizado. A Delegacia não informou detalhes sobre como teria ocorrido o crime.

Com informações do g1

você pode gostar também