Hospital Padre Colombo de Portas Fechadas

Desde a meia-noite desta segunda-feira que o hospital Padre Colombo em Parintins ( A 325 quilômetros de Manaus) deixou de receber pacientes que procuravam tratamento.  Na manhã desta terça-feira (12) o hospital amanheceu com placas de aviso informando que a unidade estava fechada para o atendimento ao público. A decisão da suspensão das atividades se deu em virtude do atraso no repasse de recursos do Governo do Estado, anunciou a direção da unidade de saúde.

Hospital mantinha um PM na porta de entrada para orientar que a unidade estava fechada

O hospital padre Colombo, pertencente à Diocese. Desde fevereiro deste ano o governo estadual não cumpre com convênio firmado e deixa de repassar mais de R$ 820 mil, que são necessários para custear medicamentos, materiais de limpeza e alimentação.

O diretor clínico do hospital, médico Alberto Figueiredo Filho, destaca que “durante esse período o hospital vem adquirindo dívidas” e os fornecedores não puderam mais esperar por pagamentos.

 

Alberto ressalta ainda que “a suspensão vai afetar todo mundo em Parintins e vai sobrecarregar o hospital Jofre Cohen e acaba tornando o atendimento muito precário”.

A direção informou também que os doentes que estão internados – um total de 45 pessoas – vão continuar em tratamento, enquanto que outros vão receber alta até que não tenha mais nenhum paciente para o fechamento total da unidade.

 

Na noite desta segunda-feira, o atendimento na emergência no Jofre Cohen aumentou. Havia muitas crianças que davam entrada no hospital com sintomas de tosse, vômito e diarreia.

 

A Secretaria de Estado da Saúde emitiu nota sobre o caso. A Susam informou que há um valor pendente – da ordem de R$ 820 mil, referente aos meses de fevereiro e março – que não pode ser repassado, inclusive, por pendências do hospital relativas à prestação de contas. Em seguida, diz que o problema foi “ equacionado e que o Governo do Estado empreenderá todos os esforços, face à grave crise financeira, para repassar esse valor com a maior brevidade possível”. O Governo não informa quando fará o repasse desse dinheiro”.

Do De Amazônia

você pode gostar também