Hospital Padre Colombo vai fechar suas portas anuncia a Diocese de Parintins

Diocese anuncia fechamento do Hospital Padre Colombo Foto: Raidenor Stone

Depois de mais de 7 décadas servindo a população parintinense e o baixo Amazonas a unidade de saúde pode fechar as suas portas.

Neudson Corrêa | Repórter Parintins

Parintins – A Diocese de Parintins, por meio do diretor clínico do Hospital Padre Colombo, médico Romualdo Corrêa, em entrevista ao REPÓRTER PARINTINS, na sexta-feira, 08 de abril, anunciou o fechamento daquela unidade de saúde. O motivo da paralisação das atividades tem como justificativa o atraso no repasse de verbas do convênio com o Governo do Estado, no valor de R$ 820 mil. A verba que está atrasada há seis meses é responsável pela compra de alimentação, medicamentos e insumos da casa de saúde.

Na manhã deste sábado, 09 de abril, a direção do hospital Padre Colombo, convocou a imprensa local para uma entrevista coletiva para informar a comunidade em geral a decisão tomada na própria unidade de saúde.

De acordo com o diretor clínico do HPC, médico Romualdo Corrêa, em reunião com todo o corpo técnico e clínico, que aconteceu na semana passada, foi decidido pela paralisação das atividades. Romualdo afirma que ainda há esperança em manter a unidade de saúde em funcionamento, porém foi dado um ultimato para o Governo do Estado, caso contrário o HPC encerrará as atividades.

Além do atraso no repasse da parcela do convênio do Estado com o Padre Colombo há uma dívida de R$ 230 mil com o supermercado Baranda e por causa disso a empresa resolveu suspender o fornecimento de mercadoria para a Diocese de Parintins.

O médico Romualdo Corrêa ressalta ainda que a direção do hospital enviou ofício para diversas instituições públicas informando sobre a medida. O documento foi enviado para a Secretaria de Estado da Saúde (Susam), Prefeitura de Parintins, Promotorias Públicas e Juizado de Parintins. “Não temos condições de funcionar. O Supermercado Baranda cortou nosso rancho. Não temos medicamentos. Vamos ver se até hoje (sexta-feira) se ele [Governo do Estado] libera o recurso”, disse.

Romualdo assegura que apesar da crise financeira o quadro de profissionais está mantido com os seguintes médicos: Francisco Cardoso, Gregório, Rodolfo Garcia, Paulo Sarrazin, Nayara, Adelson Sarraf e Anne Brito.

Quanto ao quadro de funcionários comentou que estes são mantidos pela Susam. Perguntado sobre a contribuição do município  afirmou que a prefeitura colabora com o repasse da verba do Sistema Único de Saúde (SUS), dinheiro para pagar o quadro de pessoal.

Em tom de desespero o diretor clínico do HPC, Romualdo Corrêa, lamenta o fechamento da unidade de saúde mantida pela Diocese de Parintins desde o ano de 1974. “Isso é ruim mesmo. Estou muito triste. Isso aqui é minha vida, mas o que fazer!”, disse.

você pode gostar também