“Hürriyet” também é invadido por militares na Turquia; jornalistas são ameaçados

O Centro de Mídia em Dogan, que abriga diversos veículos de comunicação, entre eles as emissoras CNN e Kanal D, além do jornal Hürriyet, foi invadido por um grupo de militares que realizam um levante contra o governo de Recep Tayyip Erdogan.

Ao entrar no estúdio da CNN, os soldados encerraram a transmissão do canal e fizeram os jornalistas de reféns. A emissora segue ao vivo no Live do Facebook, mostrando apenas a bancada vazia e com o áudio da confusão no local.

Os militares também invadiram a sede do jornal Hürriyet e prenderam os jornalistas que estavam no local. Eles foram encaminhados para o refeitório sob a mira das armas dos soldados.

Relatos nas redes sociais informam que durante a invasão do prédio foram ouvidos diversos disparos de arma de fogo. Ao entrar no edifício, um tenente disse aos seus comandados: “Não hesite em atirar”. No entanto, não há informação sobre mortos ou feridos.

Sabe-se apenas que a edição de sábado (18/7) foi bloqueada. Desta forma, o Hürriyet não deve chegar às bancas. Os jornalistas que tentaram continuar a produção do jornal foram ameaçados.

Do Portal Imprensa

você pode gostar também