Idam e Ufam iniciam execução do Programa AgroResidência no Amazonas

O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) reuniram-se na segunda-feira (04/04) para iniciar as tratativas de execução do Programa de Residência Profissional Agrícola (AgroResidência). O programa é coordenado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e visa inserir jovens egressos dos cursos da faculdade de Ciências Agrárias no mercado de trabalho, contribuindo para o desenvolvimento da agricultura familiar.

O Programa AgroResidência envolverá duas áreas de atuação no segmento da cadeia produtiva da Pesca/Piscicultura, sendo um sobre a tecnologia e segurança do alimento à base de pescado, e o outro sobre interação da cadeia produtiva e uso de tecnologias para gestão pesqueira. As atividades dos projetos são coordenadas, respectivamente, pela Doutora em Ciências Pesqueiras nos Trópicos, Maria Angélica Corrêa, e o engenheiro de alimentos e doutor em Biotecnologia, Carlos Victor Lamarão.

Para o diretor-presidente do Idam, Tomás Sanches, a iniciativa irá desenvolver e qualificar os alunos, na busca entre teoria e prática, promovendo o aprimoramento e habilidades, na promoção e inserção do mercado de trabalho desses jovens, bem como, melhorar a qualidade de vida das comunidades e fortalecer o serviço de assistência técnica e extensão rural executado no interior do Amazonas.

“A área de piscicultura e pesca, é uma das cadeias produtivas de grande importância econômica, cultural e social para o nosso estado. Com a parceria entre as instituições, aplicando o que aprendemos na faculdade junto aos intencionistas e a troca de conhecimentos dos ribeirinhos, será possível render bons frutos. Unidos podemos fazer a diferença na vida dessas pessoas e entregar para sociedade um resultado positivo”, enfatizou Tomás.

Ao todo, 20 alunos participam do projeto, divididos em duas turmas de 10 pessoas para cada área de atuação. As capacitações são direcionadas para a gestão da produção pesqueira nos municípios do estado, utilizando ferramentas de controle e planejamento da produção.

A ideia é gerar dados e indicadores que subsidiem o setor para investimentos de fomento à indústria e à inclusão de inovações tecnológicas eficazes ao desenvolvimento de novos produtos, a fim de agregar valor ao agronegócio do pescado e incrementar os mercados regional, nacional e internacional.

Para a zootecnista e participante do projeto, Manuela Bandeira Marques, essa é uma grande oportunidade de exercer as habilidades adquiridas com a troca de experiências.

“Pretendo, nesse projeto, adquirir os conhecimentos que a academia não me oportunizou, como a prática desenvolvida pelo produtor. Desta maneira, poderei alinhar os conhecimentos empíricos com os conhecimentos acadêmicos e chegar a métodos que proporcionem a melhoria da produção e da vida do produtor. Espero contribuir ao máximo com a instituição na execução das atividades”, destacou Manuela.

Programa – O AgroResidência é elaborado e coordenado por Instituições de Ensino Superior, e se caracteriza pela inserção dos alunos no ambiente real de trabalho, no conhecimento vivenciado no campo, por meio de treinamento prático, orientado e supervisionado, na redução do desemprego entre os jovens e na melhoria da assistência técnica e extensão rural na agricultura familiar. A iniciativa proporciona o desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias ao exercício profissional nas áreas de ciências agrárias.

você pode gostar também
..