Idam participa de visita técnica do Ministério da Agricultura em áreas de manejo do Pirarucu  

Uma equipe técnica do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), composta pelo gerente de apoio à aquicultura e pesca do Idam, Daniel Borges, e pelo gerente de crédito rural, Luiz Antônio, acompanhou a visita do secretário nacional de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Júnior, e a diretora do departamento de inspeção de produtos de origem animal (Dipoa), Ana Lúcia de Paula, nos municípios de Tefé e Alvarães, no último final de semana. Os representantes do Governo Federal tiveram um panorama da cadeia produtiva da pesca manejada do pirarucu no Amazonas.

Segundo o gerente do Idam, Daniel Borges, que representou o diretor-presidente do Idam, Valdenor Cardoso, durante a atividade, a agenda iniciou no Instituto Mamirauá, em Tefé, com a palestra da coordenadora de pesca do instituto, Ana Cláudia Torres, onde apresentou a evolução do manejo do pirarucu, destacando a importância da organização social e os principais entraves para o desenvolvimento da cadeia.

Durante a agenda foi realizada uma reunião na comunidade São Raimundo do Jarauá, localizada no município de Alvarães. Segundo Daniel Borges, essa comunidade é pioneira no processo de manejo participativo do pirarucu. A demanda surgiu na década de 1990 pelos próprios pescadores que queriam trabalhar de forma legalizada assim, o Instituto Mamirauá encaminhou ao Ibama no Amazonas um projeto solicitando a autorização para a pesca do pirarucu dentro de um sistema de exploração sustentável experimental.

“O projeto foi aprovado em 1999, ano em que ocorreu a primeira pesca manejada. Desde então, o manejo de pirarucu continua sendo realizado e vem sendo expandido na comunidade e em outras áreas do Estado”, detalhou o gerente.

O secretário de estado do meio ambiente, Eduardo Taveira, o diretor-presidente da Agência De Defesa Agropecuária E Florestal (Adaf), Alexandre Araújo, o diretor-presidente da Agência De Desenvolvimento Sustentável (ADS), Sérgio Litaiff Junior, o diretor técnico da ADS, Tomás Sanches e o secretário executivo de pesca e aquicultura (Sepa/Sepror), Leocy Cutrim, também acompanharam a comitiva e puderam participar das discussões e mostrar as políticas públicas que o Governo do Estado do Amazonas vem implantando para o setor.

A comitiva do Governo Federal e Estadual tiveram a oportunidade de reunir com os pescadores manejadores e acompanharam a pesca do pirarucu manejado na área do acordo de pesca do Pantaleão, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Amanã, acompanharam a despesca do pirarucu, sendo possível acompanhar o processo desde a captura, abate e embarque.

“A participação da equipe técnica do MAPA foi fundamental para que conheçam a realidade das comunidades, as estruturas de abate do pirarucu e principalmente, juntamente, com a Adaf, propor alternativas para regularização das estruturas existentes”, afirmou Daniel.

Feira do Pirarucu Manejado – A agenda encerrou no último sábado, em Tefé, com a visita do governador do Amazonas, Wilson Lima, na 16º Feira do Pirarucu Manejado e na feira de produtos regionais da ADS onde foram comercializados 160 pirarucus com média de 55 quilos.

A feira celebra o final de um ciclo de 10 meses de trabalho dos pescadores que atuam vigiando e protegendo os lagos contra invasores, fazendo a contagem de peixes para determinar o volume de retirada anual, pescando e fazendo o beneficiamento da carne.

O resultado é que, neste ano, a pesca sustentável resultou em um aumento de 50% na oferta de pirarucus para comercialização em relação ao ano passado.

“Depois de 10 meses de muita luta conseguimos oferecer na feira um peixe de melhor qualidade. A feira, que representa o final da pesca, é uma festa para cada pescador envolvido”, disse o presidente da Colônia de Pescadores de Alvarães, Raimundo de Oliveira Queiroz.

você pode gostar também