Ilustrador brasileiro que trabalhava para a DC Comics é demitido após comentário sobre estupro

O ilustrador brasileiro Allan Goldman foi demitido da Chiaroscuro Studios, que presta serviços à DC Comics, uma das mais importantes empresas de quadrinhos do mundo, após fazer um comentário polêmico sobre o caso da jovem que foi estuprada por mais de 30 homens no Rio de Janeiro (RJ).

De acordo com o HuffPost Brasil, Goldman disse que a “ideologia de gênero” era “coisa de esquerdista” e declarou apoiar o deputado Jair Bolsonaro, conhecido por comentários questionáveis em relação à causa LGBT.
Em nota divulgada no Facebook, a Chiaroscuro lamentou o ocorrido e explicou o afastamento do ilustrador. “A apologia e banalização da violência e da discriminação não cabem mais na sociedade e tampouco em nossa empresa. Por esse motivo e à luz dos recentes acontecimentos que acabam de chegar ao nosso conhecimento, decidimos encerrar o relacionamento com artistas não alinhados com valores que, para nós, são absolutamente inegociáveis.”
Após a repercussão do caso, Goldman alegou ser vítima de “censura”. Ele disse que está sendo tratado como alvo por expressar apoio a Bolsonaro e por defender um posicionamento de direita. “Se você ler meu post, verá que não faço apologia à violência e muito menos ao estupro. Aliás, o estupro nem era o objeto do meu questionamento”.
Do Portal Imprensa
você pode gostar também