-Publi-A-

Incêndio atinge fábrica de isopor, no Bairro da União, zona centro-sul de Manaus, e fumaça assusta moradores

Fumaça pôde ser vista de diferentes bairros da zona centro-sul (Foto: Sandra Monteiro/Divulgação)

Um incêndio atingiu uma fábrica de isopor, na tarde deste sábado (2), na rua Santa Bárbara, Bairro da União, zona centro-sul de Manaus. O Corpo de Bombeiros informou que foi acionado ao local, às 14h02, pela Polícia Militar (PM), mas que o fogo foi contido pela brigada de incêndio da fábrica.

Os bombeiros chegaram ao local, conforme assessoria, com cinco minutos de resposta. O fogo já havia sido controlado e a equipe do Corpo de Bombeiros realiza o trabalho de rescaldo na área atingida. De acordo com a encarregada de produção da fábrica, Silvia Faustino, o incêndio foi de pequenas proporções e ocorreu em uma área chamada de ‘Silos’.

Ela explicou que nessa área é armazenada a matéria-prima e, por conta do calor, gera uma energia estática, que ocasionou o incêndio. “Graças a Deus temos uma equipe de brigada de incêndio e a gente conseguiu conter a situação”, disse. A funcionária confirmou que essa é a segunda vez que um incêndio atinge o local, na mesma área.

Moradores puderam ver a fumaça preta de diferentes bairros próximos ao local do incêndio. O cabo Denis Wilson, do Corpo de Bombeiros, informou que a fumaça preta se deu por conta da queima do material. Ele explicou a fumaça se dá, em outras situações, pela combustão com pouco oxigênio, quando o material queima lentamente ou quando há risco de flashover (incêndio de progresso rápido).

Um leitor registrou como a fumaça pôde ser vista da Avenida Ephigênio Sales, no Parque Dez, zona centro-sul. Confira:

O cabo Denis Wilson ressaltou a importância das empresas se regularizarem junto ao Corpo de Bombeiros, e ter uma brigada de incêndio atuante no local, como foi o caso da ocorrência na fábrica de isopor.

“A equipe dos bombeiros chegou ao local e praticamente já não havia mais incêndio, justamente pelo trabalho da equipe de brigada de incêndio da própria empresa. Inclusive, foi usado o sistema fixo do local, de contra incêndio, para o trabalho das equipes”, explicou.

Do d24

você pode gostar também