Incra vai emancipar núcleos urbanos da Vila Amazônia para o Município de Parintins

As áreas urbanas do Projeto de Assentamento (PA) Gleba de Vila Amazônia já estão em processo de transferência, no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), para o Município de Parintins, no ano de 2019. A emancipação dos núcleos Santa Maria de Vila Amazônia, Bom Socorro do Zé Açú e Santo Antônio do Tracajá para administração da Prefeitura de Parintins deve ocorrer no prazo máximo de dois meses.

A garantia é do superintendente substituto do Incra no Amazonas, João Jornada, ao vice-prefeito de Parintins, Tony Medeiros, em reunião realizada, em Manaus, na quinta-feira, 10 de janeiro. Jornada afirmou que o Incra deve oficializar a transferência das áreas urbanas, com a inclusão da ocupação no terreno da Escola Agrícola. “Vamos fazer os ajustes no georreferenciamento e a gente acredita que em torno de dois meses os trâmites burocráticos sejam concluídos”, explicou o superintendente.

Vice-prefeito de Parintins, Tony Medeiros, reuniu com superintendente substituto do Incra, João Jornada, para tratar do processo de transferência das áreas urbanas da Gleba de Vila Amazônia.

Tony Medeiros declarou que o prefeito Bi Garcia teve interesse de requerer essas áreas junto ao Incra para o poder público municipal desenvolver políticas públicas voltadas às famílias. “A nossa preocupação maior é justamente dar dignidade para as pessoas. Estamos trabalhando para a geração de emprego, renda, desenvolvimento e nós não vamos conseguir desenvolver, dar dignidade para as pessoas, sem titularizar as terras”, ressaltou o vice-prefeito.

“Se Deus quiser, essas terras sendo doadas para a Prefeitura de Parintins. No curto espaço de tempo, nós poderemos emitir o título definitivo de cada morador que reside nesse aglomerado da Vila Amazônia, incluindo a área do Zé Açu e a área do Santo Antônio do Tracajá”, informou. Tony Medeiros também coordena o processo de legalização dos aglomerados urbanos dos Distritos do Mocambo do Arari e Caburi, pertencentes ao Estado do Amazonas.

 

Fotos: Divulgação

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here