Indígena de aldeia de Nhamundá é o primeiro caso positivo de Covid-19 no Dsei Parintins 

Foto: Divulgação/Ilustrativa (Aldeia Riozinho, no alto Rio Nhamundá, do povo Hexkaryana, de abrangência do Distrito Sanitário Especial Indígena de Parintins).

Por Gerlean Brasil

Parintins (AM) – Exame do Laboratório Central (Lacen), em Manaus, detectou um indígena aldeado, da etnia Farokwato, do povo Hexkaryana, do alto Rio Nhamundá, de 59 anos, contaminado pelo novo coronavírus. O primeiro caso positivo foi informado pelo coordenador do Distrito Sanitário Especial Indígena de Parintins (Dsei), José Augusto de Souza, hoje (13).


A Vigilância em Saúde de Parintins comunicou o resultado do teste laboratorial, no domingo (12). O Coordenador Distrital de Saúde Indígena explica que o paciente esteve, em Manaus, desde o dia 25 de janeiro, e chegou a Parintins, no dia 02 de abril, após receber alta médica da rede hospitalar pública e da Casa de Saúde Indígena (Casai) Manaus.

Dsei Parintins explica caso de indígena com Covid-19.

Devido o indígena ter vindo de área de circulação viral, o Dsei Parintins o colocou, preventivamente, em isolamento, quarentena e monitoramento na Casai. O paciente Hexkaryana/Farokwato apresentou sintomas da doença, no dia 07, e foi encaminhado ao Hospital Jofre Cohen, onde está em estado clínico estável, sem respiração artificial, com protocolo de medicações para coronavírus.

 

você pode gostar também