Indígenas e policial ficam feridos em confronto após retirada de barreira em estrada de Roraima

Ao menos seis indígenas e um policial militar ficaram feridos em um confronto na tarde desta terça-feira (16) durante a retirada de uma barreira na estrada próxima da Comunidade Indígena Água Fria, no município do Uiramutã, no Norte de Roraima.

Segundo a Polícia Militar, as equipes foram enviadas ao local para cumprir a determinação judicial que proíbe a obstrução de vias na Reserva Indígena Raposa Serra do Sol.

No primeiro momento, ainda de acordo com a PM, a desobstrução foi tranquila, no entanto, os organizadores do bloqueio teriam retornado com aproximadamente 100 indígenas armados com arcos e flechas, além de facões e facas.

“Antes que os policiais pudessem iniciar a nova mediação, os indígenas os atacaram arremessando suas flechas e pedras. Os policiais se defenderam com escudos e revidaram a injusta agressão com armamento menos letal e material químico de controle de distúrbio civil. Em momento algum foi utilizada arma ou munição letal”, diz a PM em nota.

Indígenas ficam feridos durante confronto — Foto: Divulgação/Cir
Indígenas ficam feridos durante confronto — Foto: Divulgação/Cir

Conforme a PM, no confronto, um policial foi ferido na perna com uma flecha, mas passa bem. Uma viatura também foi depredada e alguns escudos foram atingidos com flechas.

Em nota, o Conselho Indígena de Roraima (Cir) informou que a barreira se tratava de um posto de vigilância e monitoramento, e que entre os seis feridos, há uma mulher e o tuxaua da comunidade Tabatinga.

“O Conselho Indígena de Roraima tomou conhecimento dos ataques às lideranças e tomará as medidas cabíveis”, complementou.

PM afirma que equipes foram atingidas por flechas durante o confronto — Foto: Divulgação/PMRR
PM afirma que equipes foram atingidas por flechas durante o confronto — Foto: Divulgação/PMRR

Decisão judicial

 

A decisão que proíbe o Conselho Indígena de Roraima (Cir) de instalar barreiras em rodovias na Raposa Serra do Sol é do dia 17 de agosto deste ano. A medida, assinada pelo juiz da 5ª Vara Cível, César Henrique Alves, também determina uma multa diária de R$ 5 mil em caso de descumprimento.

O pedido de desbloqueio é da Sociedade de Defesa dos Índios Unidos de Roraima (Sodiurr), sob a alegação de que o CIR “vem promovendo bloqueios irregulares em rodovias estaduais, utilizando-se do falso argumento da pandemia de Covid”.

As comunidades indígenas fecharam o acesso à Raposa Serra do Sol em março do ano passado, para evitar a contaminação de Covid-19 na região. À época, o estado tinha 16 casos de coronavírus e nenhum indígena tinha sido notificado com a doença.

Em março desse ano, indígenas reativaram a barreira de vigilância para impedir entrada de garimpeiros na Raposa Serra do Sol, além da entrada de bebidas alcoólicas nas comunidades.

A Raposa Serra do Sol tem 1,7 milhão de hectares e é uma das maiores terras indígenas do país. Ela fica dividida entre os municípios de Normandia, Pacaraima e Uiramutã, todos ao Norte do estado. Segundo o Instituto Socioambiental, há cinco povos que somam 26.048 indígenas vivendo no local.

Com informações g1

você pode gostar também