Instituto Lula diz que “JN” edita e manipula grampos telefônicos do ex-presidente

Em texto publicado na última terça-feira (22/3), o Instituto Lula criticou as últimas edições do “Jornal Nacional” que, segundo a entidade, insiste em reproduzir trechos editados de grampos telefônicos envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Ao perceber que esses áudios são mais uma prova de que o ex-presidente jamais praticou nenhum ato ilegal, a emissora não se contentou em fazer apenas jornalismo isento. Vendo fracassada a tentativa de incriminar o ex-presidente, restou à emissora atacar a imagem de Lula, suprimindo o outro lado, fazendo interpretações ilógicas e sensacionalistas das conversas e, pior, editando os áudios para eliminar trechos fundamentais das falas de Lula”, questionou.
O “JN” teria editado uma fala de Lula em uma das conversas telefônicas com o cientista político Alberto Carlos Almeida, na qual ele diz que a Polícia Federal não achará comprovações de que o triplex de Guarujá (SP) seria dele.
O Instituto, que divulgou o áudio dos diálogos, destaca ainda que a prática já é feita frequentemente pelo telejornal. “Revivendo uma prática histórica da emissora, o ‘Jornal Nacional’ tem se esforçado muito para esconder diversos trechos dos grampos telefônicos”.
Fonte: Portal Imprensa
você pode gostar também