-Publi-A-

Interior do AM tem cerca de um policial para cada 526 pessoas

O interior do Amazonas tem um policial para cada 526 habitantes, número acima do recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU), que é de, no máximo, 450 pessoas por policial. Para comparar, Manaus tem um policial para cada 349 habitantes, de acordo com dados do Comando de Policiamento Militar (COM). Juntos, os 61 municípios do interior têm uma população de 1.843.945 habitantes e efetivo de 3,5 mil policiais. Já a capital amazonense tem uma população maior, de 2.094.391 pessoas e conta com 6 mil policiais. As informações sobre número de habitantes são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o secretário da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP), Sérgio Fontes, alguns municípios contam com efetivo de policiais militares (PMs) muito abaixo do ideal. Como é o caso de Novo Aripuanã, município de 21 mil habitantes que possui, segundo a SSP, seis PMs, quando o ideal, segundo a ONU, seriam 40.

“Na verdade, todos os municípios não estão com o seu efetivo ideal, nem Manaus. Não temos nenhum município com sobra, mas tem município como o de Novo Aripuanã que teve esse problema agora, que precisa ser reforçado com urgência”, afirmou.

O problema, dito pelo secretário, ocorreu após um grupo de moradores do município invadirem a 73ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), em Novo Aripuanã, e atear fogo em uma das celas, na tarde do último dia 7, para tentar linchar Luzinete de Castro Gama, 30. A mulher foi acusada de incendiar, por ciúmes, uma casa no município, que causou a morte de um criança de 2 anos e de uma mulher de 26 anos (leia mais na coordenada).

O comandante-geral da PM, coronel David Brandão, informou que PMs do município de Borba foram transferidos para Novo Aripuanã, para cobrir o baixo efetivo. Mas na avaliação de Fontes, a solução ainda é paliativa. “Se você tira o policial de algum local, o cobertor é muito curto, vai fazer falta onde ele sair, você pode ter certeza. Mas enquanto nós não tivermos concurso, nós vamos trabalhar com esse cobertor curto”, afirmou Fontes.

Cerca de três delegacias no interior do Estado também estão sem delegados, segundo Fontes. Isso ocorreu, de acordo com o secretário, após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), em 2015, que determinou a saída de 124 comissários que se tornaram delegados de polícia sem concurso público, por meio de leis consideradas inconstitucionais.

“Essa decisão ainda não está transitada e julgada e estamos aguardando uma confirmação jurídica para que esses delegados possam voltar a agir. E nós tivemos prejuízo, três ou quatro cidades do interior estão sem delegados, mas todos têm polícia judiciária. Se conseguimos resolver esse problema (Decisão STF) vamos poder equipar as delegacias com uma equipe mínima”, disse.

O governador José Melo prometeu, no final de janeiro, que concursos públicos para a PM, Polícia Civil (PC) e Corpo de Bombeiros serão realizados ainda neste ano.

Conforme o secretário da SSP, todos as secretarias estão com editais de concurso prontos para serem lançados, aguardando somente uma melhora na economia do Estado.

Videoconferências

Para auxiliar o trabalho policial no interior do Estado, a SSP apresentou, ontem, uma parceria com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) para realizar operações e capacitações de policiais e servidores da secretaria a partir de videoconferências.

Na avaliação de Sérgio Fontes, o programa possibilita aos policiais e bombeiros participarem de cursos, palestras, treinamentos, videoconferências e instruções que necessitem de comunicação visual.

Do d24

você pode gostar também