Investigação: mortes em Parintins apontam para briga de facções ou cobrança de dívidas

Eldiney Alcântara / Cleimer Carneiro

[email protected]

A morte do Senhor Zé Curtinho hoje, 31, e do jovem Renato Ferreira (Renatinho), em Parintins, é investigado pela Polícia Civil e Militar por duas vertentes: um conflito entre facções rivais do tráfico de drogas ou cobrança de dívidas. O titular da Delegacia Interativa de Polícia de Parintins (DIP), delegado Adilson Cunha, aponta as duas linhas de investigação. As mortes assustaram a comunidade parintinense.

De acordo com a polícia, tudo começou na noite desta segunda-feira, 29, com o assassinato de Renato Ferreira (Renatinho) com 13 facadas, no bairro Palmares. Renatinho foi morto após briga generalizada na rua Torquato. Não foi confirmado ainda o autor do crime, mas, com base no depoimento de moradores, a polícia tem suspeitos.

Hoje pela manhã, 31, o pescador Zé Curtinho foi morto após ser alvejado em sua canoa, na lagoa da Francesa. Segundo depoimentos, quatro homens passaram em uma lancha e fizeram os disparos. Os suspeitos do crime são os irmãos conhecidos como Biúcas, da família de Renatinho. A polícia informou que Zé Curtinho é parente do suspeito de ter assassinado Renatinho e a nova morte teria acontecido por vingança. Renatinho e os Biucas tem passagem pela polícia por tráfico de drogas. “Segundo informações, são quatro elementos na voadeira, que fizeram esse disparo. Agora vamos ver, vamos colher a situação aqui, colher alguns dados pra dar início a busca desses elementos”, informou o tenente da PM Avelino.

O delegado Adilson Cunha revela que a polícia civil atua no caso e segue as duas linhas de investigação. Ele afirma que já tem nomes dos suspeitos. “Nós já temos até o momento três nomes que a gente vai averiguar. Se realmente confirmar que esses três estavam presentes, a gente vai entrar com um pedido de representação, com a representação pela preventiva pra que a gente possa colocá-los atrás das grades”, explicou.

Da briga generalizada que matou Renatinho, resultou numa outra vítima que está internada no hospital Padre Colombo. Trata-se de Thierles de Souza, 32, que foi ferido e também é suspeito de matar Renatinho. “Existe a informação de que ele estava do local e, por ele ser parente dos autores, ele foi ali naquele momento acertado, espancado e sofreu todos os ferimentos. Foi pro hospital e nesse momento ele tá também prestes a prestar seu depoimento para que a gente possa confirmar realmente se ele participou do homicídio. Mas, a princípio, as primeiras informações é que ele não participou diretamente”, finalizou o delegado.

você pode gostar também