-Publi-A-

Investimentos: viver de trade é possível?

Foto: Unsplash

Fazer trade é se dedicar à especulação no mercado de ações. Isso quer dizer que o investidor capaz de estimar variações de preços dos ativos pode criar estratégias para se beneficiar desses movimentos, mesmo quando eles acontecem muito rapidamente.

Por conta disso, e pelos resultados que algumas empresas apresentam a cada dia no mercado, os investidores especializados na prática chamam muito a atenção. Entretanto, o que mais interessa em relação ao assunto, ao menos para quem pensa em começar a fazer esse tipo de aplicação, é se viver de trade é possível ou se a operação é arriscada demais.

O que é ser trader?

Se o trade é um tipo de operação concentrada no curto prazo, o trader nada mais é do que um investidor que atua no mercado financeiro, desenvolvendo medidas para gerar resultados no curto prazo. Isso só é possível porque, mesmo nesse curto espaço de tempo, é possível se aproveitar de uma característica do mercado de investimentos: sua volatilidade.

O trader é alguém que está sempre atrás de resultados financeiros, negociando ativos na Bolsa de valores em um intervalo de tempo mais reduzido em relação a outros tipos de investidores.

Segundo a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), existem diferentes tipos de traders, que se diferenciam em relação ao período em que permanecem posicionados. Entre eles estão os praticantes de day trade, de swing trade e de scalping. A diferença entre cada uma dessas abordagens está no tempo que as operações duram.

Quanto ganha um trader?

Não existe uma remuneração fixa para quem pratica trade, podendo os valores oscilar de acordo com a estratégia e a experiência de cada investidor.

Alguns especialistas conseguem gerar resultados significativos quando estimam uma movimentação e ela se concretiza de acordo com o esperado. Ainda assim, mesmo esses profissionais dificilmente conseguem manter os mesmos ganhos mês a mês, porque é praticamente impossível que as oscilações sejam as mesmas.

É interessante perceber que não existe um teto de ganhos para quem consegue bons resultados, embora também não existam limites para os prejuízos. Por se tratar de uma abordagem rápida, ela é mais suscetível a riscos do que operações concentradas no médio e longo prazos.

Sendo assim, mesmo que não haja uma resposta precisa em relação à remuneração do trader, o investidor pode tomar como base o raciocínio de que quanto maiores são as possibilidades de remuneração, maiores também são os riscos, o que significa que o trader pode faturar muito, desde que esteja disposto a correr mais riscos.

O que é preciso para ter sucesso na Bolsa

É possível atuar como trader profissional, dedicando-se a estratégias mais elaboradas para viver desse tipo de atividade ou então usar a especulação para formar renda extra no tempo livre. Para quem pretende se aprofundar na prática, é importante contar com recursos que facilitem a tomada de decisão. Ferramentas como uma plataforma avançada de investimentos podem simplificar processos como o de alavancagem, no qual o investidor tem como potencializar seus ganhos.

Ter a capacidade de avaliar riscos e oportunidades para tomar melhores decisões também é uma competência que o trader deve desenvolver na busca por resultados melhores e em menos tempo.

No geral, para viver de day trade é indicado se dedicar ao mercado de investimentos e se aprofundar no entendimento de como os ativos se comportam. Para isso, existem técnicas que costumam ser aplicadas pelos maiores especialistas do mercado, como a Análise Técnica de ações, que se concentra nas movimentações gráficas dos ativos ao longo do tempo.

Escolhendo viver de trade na renda variável, o investidor deve se concentrar em se aperfeiçoar nesse tipo de estudo, para poder especular de maneira embasada em critérios. Assim, ele não depende tanto da sorte, algo que costuma diferenciar profissionais que conseguem resultados dos demais.

você pode gostar também