Irmãos que passaram quase um mês perdidos na mata em Manicoré recebem alta do hospital

Os irmãos Gleiçon Carvalho Ferreira e Glauco Carvalho Ferreira, de 8 e 6 anos de idade, receberam a alta médica na manhã desta quarta-feira (6) no Hospital e Pronto Socorro da Criança da Zona Oeste. As crianças ficaram internadas após sobreviverem 27 dias em área de mata, no município de Manicoré.

De acordo com o secretário de estado de saúde do Amazonas,  o médico Anoar Samad, as crianças estão em boas condições de saúde, já podem se alimentar normalmente, no entanto, com auxílio de complementação vitamínico. As duas crianças haviam sido encontradas em grave estado de saúde, principalmente nutricional.

 

“As crianças receberam alta. Elas estão muito bem, receberam orientações nutricionais e todas aquelas infecções de pele que eles tinham foram curados. O acompanhamento é nutricional somente. Elas vão receber todo o atendimento necessário desde o início que estiveram aqui internados”, comentou ele, que assegurou que o acompanhamento de saúde delas continuarão no município onde moram, em Manicoré.

De acordo com médico pediatra responsável pelo tratamento dos pequenos, Eugênio Tavares, a recuperação deles foi significativa. O mais velho chegou a ganhar quase dez quilos e o mais novo ganhou seis quilos durante os dias que ficaram internados.

“O maior de oito anos chegou aqui com 18 quilos e esta saindo com 26 quilos. O menor chegou com 12 quilos e está saindo com 18,7 quilos. Houve uma recuperação espantosa do peso apesar de estarem ambos infectados”. Segundo o médico, a criança de oito anos foi quem teve o estado de saúde considerado mais grave, no entanto, está recuperado.

“O menor fez uma infecção mais grave, uma insuficiência renal que reverteu. O tratamento dele foi mais prolongado que o irmão”, destacou. Em relação a dieta, ela foi fundamental para que os dois se recuperassem mais rapidamente e recebessem a alta médica.

“A dieta que fizemos a eles foi especial, diferente da nossa. Foram alimentos semi-processados, quebrados em partes menores para facilitar a absorção, com isso, eles conseguiram recuperar o peso rapidamente. Eles estão muito bem, as lesões de pele estão boas, estão se alimentando bem e já podem alimentar-se com a alimentação da família e lógico suplementada com algumas vitaminas. Eles podem ser acompanhados em Manicoré mesmo”, ressaltou o médico. 

Estiveram também acompanhando a alta das crianças a diretora do hospital Liege Menezes, a pediatra Dra Regina Tavares e o coordenador da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), Januário Neto. As crianças passaram 27 dias perdidos na mata no município de Manicoré, onde moram com a família. Na semana que vez, as duas crianças receberão uma homenagem de militares do Exercito Brasileiro no Centro de Instrução de Guerra na Selva, na zona Oeste de Manaus.

 

Com informações da Acritica 

você pode gostar também
..