-Publi-A-

‘Jamais estaria no Caprichoso pra dar um golpe’, desabafa Jender Lobato sobre polêmica de mandato

Eldiney Alcântara | 24 Horas

[email protected] 

As eleições no boi Caprichoso só acontecem no segundo semestre de 2022, porém o mandato da presidência é bastante discutido e polêmica no lado azul de Parintins. O presidente do Caprichoso, Jender Lobato, quebrou o silêncio e falou sobre o assunto. Ele sinalizou para vontade em prolongar sua gestão, mas afirmou que isso precisa de muita conversa, entendimento e não depende unicamente dele.

Jender negou que vai impor sua vontade de continuar na presidência e que tudo precisa ser resolvido com muito cuidado e que a partir de agora que começa a pensar melhor sobre o assunto, conversando com diretoria, conselho de arte e demais pessoas do boi. “Eu ainda não parei pra resolver essa questão. Mas, a partir de agora a gente vai sentar, vai conversar com todas as pessoas”, disse Jender.

Jender criticou comentários de possíveis manobras no boi para estender seu mandato. “O que a gente faz, faz de forma muito clara. Eu jamais estaria aqui no Caprichoso pra dar um golpe. Eu jamais estaria no Caprichoso pra tentar me usufruir de coisas que nós não temos direito”, justificou.

“Eu não tenho intenção de prorrogar o nosso mandato por prorrogar o nosso mandato. Eu não tenho intenção disso. Agora, a gente precisa discutir sim e eu vou parar pra resolver isso, trabalhar pra resolver essa questão desses dois anos que ficamos sem a gente poder trabalhar. Esses dois anos que foram perdidos, na verdade, a gente sonha presidir o boi pra fazer o festival”, explicou Jender.

Nos dois primeiros anos de mandato Jender não conseguiu fazer um boi para disputar do Festival Folclórico de Parintins, devido a Covid-19. “Eu fui impedido de presidir o meu boi da forma que eu queria, exatamente por conta de uma pandemia. Então, eu penso que não tem nenhum problema a gente discutir essa situação. Agora, discutir com muita conversa, discutir com muito diálogo, sem fazer as coisas na marra, sem denegrir ninguém, sem bater em ninguém. Eu sou um cara de diálogo, eu sou um cara que conversa com todo mundo, eu sou um cara que não tenho problema com grupos políticos”, afirma Jender, sinalizando para uma possível discussão do assunto em assembleia.

Na contramão das intenções de Jender, pretensos candidatos já se movimentam para as eleições do próximo ano. Porém, o presidente azul afirma que entende o processo como natural. “A gente tem observado várias pessoas lançando seus nomes e eu acho isso válido, acho isso importante. Democracia é importante. Eu sou uma pessoa democrática, eu não recrimino candidatos que tem vontade de ser presidente do Caprichoso, pelo contrário quem tem vontade de ser presidente do Caprichoso tem que lutar por isso”, concluiu.

você pode gostar também