Jogos tradicionais em Benjamin Constant promovem interação de culturas indígenas

Benjamin Constant — Com a participação de 400 indígenas de cinco municípios do Alto Solimões e com indígenas da Colômbia, foram abertos na noite deste sábado (12/03) os Jogos Tradicionais e Interculturais da 1ª. Copa Indígena do Alto Solimões na comunidade indígena de Filadélfia no município de Benjamin Constant (a 1.116 km de Manaus) da etnia Tikuna.

É o primeiro evento deste gênero na região, reunindo indígenas das etnias Tikuna, Kocama, Matis, Kanamaris, Marubos e Mayorunas. Os jogos são realizados pela Prefeitura de Benjamin Constant e o Ministério dos Esportes, através da Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social.

A cerimônia de abertura foi realizada na quadra esportiva da Escola Municipal Indígena Ebenezer com o desfile de delegações indígenas dos municípios de Atalaia do Norte, Tabatinga, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença e de Letícia (Colômbia).

A realização dos jogos é uma reivindicação das lideranças indígenas de Filadélfia ligada ao esporte iniciada em 2012, segundo o coordenador geral dos jogos, Marcelo Pinto, morador de Filadélfia.

Os jogos só foram efetivados com apoio da Prefeitura de Benjamin Constant ao assinar o convênio com o Ministério dos Esportes em 2014.

Desde a quinta-feira dezenas de indígenas que vão disputar os jogos e visitantes chegaram em Filadélfia mudando a rotina da comunidade com quase cinco mil habitantes.

A quadra de esporte foi pequena para receber o público que foi assistir a abertura, muitos vindos da sede urbana (a 3,4 km), apesar da restrição ao acesso à comunidade via terrestre por causa da subida das águas.

“Toda a comunidade de Filadélfia se uniu aos profissionais da Prefeitura para que a comunidade tivesse condições de receber todos os nossos convidados. O apoio da comunidade foi fundamental para que estivéssemos preparados”, afirmou a prefeita Iracema Maia.

Representando o Ministério dos Esportes, o coordenador geral de Políticas Indígenas, Jorge Pankará, destacou a importância do evento. Segundo ele, o objetivo não é somente a disputa esportiva, mas a interação entre as etnias indígenas, troca de conhecimento e resgate da tradição.

Durante uma semana os indígenas vão disputar 22 modalidades esportivas, sendo que 17 são jogos tradicionais como arco e flecha, corrida de camaleão, subida em açaizeiro, lançamento de zarabatana dentre outros.

Fonte: d24

você pode gostar também