Jornalista casada com Eduardo Cunha recorre ao STF para suspender investigação

Jornalista tenta suspender investigações contra ela

A jornalista Cláudia Cruz, mulher do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e a filha dele, Danielle Dytz, entraram com um pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender as investigações contra elas.

De acordo com O Estado de S. Paulo, os advogados de Claudia e Danielle argumentaram que as investigações devem ser paralisadas na primeira instância enquanto o ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo, não julgar o recurso impetrado pela defesa para reverter a decisão.

No último dia 15 de março, o ministro decidiu encaminhar os processos para a primeira instância, após manifestação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que observou a ausência de foro privilegiado para que as duas sejam investigadas pelo STF.
Teori desmembrou o processo de Cunha no caso da Operação Lava Jato e enviou as investigações sobre as contas no exterior ligadas à jornalista e à filha do político ao juiz Sérgio Moro. A PGR avaliou que é possível investigar se ambas cometeram crimes independente da ligação com o deputado, pois as duas possuíam autonomia sobre as contas.
O órgão indicou que as despesas pessoais da família do político podem ter sido bancadas por propina de contratos da Petrobras. Cunha teria recebido mais de R$ 5 milhões para garantir o esquema de corrupção na estatal e atuar na Diretoria da Área Internacional para facilitar e não colocar obstáculo na compra do campo de Benin.
Fonte: Portal Imprensa
você pode gostar também