Jornalista Náferson Cruz publica livro voltado à mitologia indígena da Amazônia

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

O jornalista, compositor e escritor Náferson Cruz publicou o livro “Guardiões: tempos surreais” pela editora Becalete, de São Paulo. Este é seu terceiro livro e todos são voltados à mitologia indígena da Amazônia.

Em entrevista para a editora, Náferson disse que a ideia surgiu diante dos textos construídos para o desenvolvimento de arena do Boi Garantido, no Festival de Parintins. “São pesquisas baseadas nas minhas toadas (canções) e que resolvi transformá-las em contos de ficção”, revelou.

De acordo com o jornalista, o objetivo é chamar atenção do leitor para a importância da Amazônia para que ele vislumbre outros enredos. “É uma obra que busca valorizar a narrativa poética com um toque regional. A obra propõe uma leitura no universo cosmológico xamânico, na resistência cultural dos povos ancestrais e na luta pela preservação da floresta. São histórias repletas de magia, batalhas, aventuras e autodescobertas para todos que amam contos surreais e literatura fantástica”, explicou.

O jornalista natural de Maués e que reside atualmente em Manaus conta que sua experiência profissional e de vida lhe influenciaram na escrita. Além disso, ele falou que está trabalhando em dois eixos, um voltado para o jornalismo e outro, um romance, inserido na mitologia amazônica.

“O jornalismo, as minhas composições musicais e as minhas andanças pela vasta selva amazônica, me deram sustento para a minha evolução na literatura. São muitas as inspirações, além da inefável floresta que é um verdadeiro livro, há escritores que me influenciaram na reflexão sobre o universo como Martin Heidegger, Machado de Assis, Graciliano Ramos, Euclides da Cunha, Emily Dickinson e Mary Shelley”, falou Náferson.

você pode gostar também