-Publi-A-

Jovem sai de Parintins para ser submedida a cirurgia plástica na Venezuela, mas encontra a morte e família acusa médico – Escute o Áudio

A jovem Dioneide Leite, natural de Alenquer (PA), mas moradora de Parintins, no Baixo Amazonas, resolveu deixar o município dia 29 do mês passado para vim a Manaus e daqui da capital amazonense seguir rumo a Venezuela para submeter-se a uma intervenção cirúrgica (lipoaspiração) e conseguir o corpo perfeito que tantas mulheres buscam, mas encontrou foi a morte na madrugada desta terça-feira (13).

Mesmo Dioneide, tendo um corpo considerada pelas mulheres escultural, a moradora de Parintins resolveu correr o risco e viajar até a Venezuela para fazer uma lipoaspiração.

De acordo com áudio divulgado nas redes de WhatsApp, não se sabe exatamente a hora que Dioneide, morreu. Quando foi encontrada já estava morta. No áudio a pessoa relata que a jovem de Parintins foi submetida a um procedimento pela traqueia para poder respirar por ter adquirido pneumonia, estava com o baço muito inchado e teve ainda o pulmão perfurado.

O áudio fala ainda que há três o procedimento foi realizado por um médico identificado por Oscar, que já sabendo do erro médico veio para Manaus e daqui teria empreendido fuga.

Em outro áudio (anexado a baixo) a cunhada de Dioneide, que não teve o nome revelado, grita desesperada “esses médicos desgraçados na Venezuela mataram a minha cunhada” e ela ainda deixa um alerta “mulheres tomem cuidado com o que vocês estão fazendo”.

Em matéria do jornalista Emerson Quaresma, do Amazonas Em Tempo, veiculada em fevereiro deste ano, o cirurgião plástico amazonense André Luiz Carone, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Clínica (SBCPC), afirma que aproximadamente 70 mulheres amazonenses enfrentaram problemas graves pós-procedimento de cirurgia plástica realizada na Venezuela, em 2015. Além dos casos de infecção generalizada, há pelo menos três casos de morte, sendo dois por erro cirúrgico em território venezuelano e um já em Manaus, por conta de infecção.

De acordo com o especialista, as mulheres seguem para o país vizinho atraídas pelo valor do procedimento cirúrgico, quase duas vezes menor que o praticado em Manaus.

https://youtu.be/xj8eXqEWZWY

Do Fato Amazônico

você pode gostar também