Juiz eleitoral acatou denúncia do MPE contra o prefeito Nenê Machado por compra de votos e perseguição a professores

Nenê Machado (PROS) e o vice prefeito Cleudo Mantegão tiveram seus mandatos cassados na semana passada pelo juiz Eleitoral de Nhamundá, Marcelo Cruz de Oliveira

O prefeito de Nhamundá, Nenê Machado (PROS) e o vice prefeito Cleudo Mantegão tiveram seus mandatos cassados na semana passada pelo juiz Eleitoral de Nhamundá, Marcelo Cruz de Oliveira, por abuso de poder econômico e captação ilícita de sufrágio na eleição de 2016.

A decisão do magistrado deve ser publicada no diário eletrônico da Justiça até sexta feira (15/03).

O juiz atendeu ao pedido do parecer final do promotor de Nhamundá, Weslei Machado.

Inúmeras testemunhas relataram a Justiça Eleitoral que o prefeito fez doações de areia, cimento, telha, tijolo em troca de votos.

Todo material de construção era entregue aos eleitores pelos aliados do prefeito Jorgildo Farias e Mailson Pimentel. O MPE obteve caderneta com nomes e relação das doações de compra de votos.

Durante o período eleitoral Nenê Machado também perseguiu professores e fez remoção deles de uma localidade para outra porque declaravam apoio ao candidato Israel Paulain, adversário do prefeito, que era candidato a reeleição.

A decisão da Justiça Eleitoral de Nhamundá ainda cabe recurso. O juiz Marcelo Cruz de Oliveira determina que após o trânsito em julgado seja realizada nova eleição para escolher prefeito e vice.

Com informações do DEAMAZÔNIA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here