-Publi-A-

Júnior de Souza, O Considerado, recebe o último adeus dos parintinenses

Foto: Reprodução/Pedro Coelho.

Gilson Almeida | 24 Horas
[email protected]

O artista Júnior de Souza, O Considerado, recebeu na noite desta quinta-feira (04) o último adeus dos parintinenses. Ele faleceu na segunda-feira (01), em Campo Largo, Paraná, no hospital do Rocio, vítima da Covid-19.  O Corpo chegou na Ilha Tupinambarana por volta das 18h45 de ontem no aeroporto Júlio Belém em um avião fretado pelo Governo do Estado. O corpo seguiu pelas ruas da cidade no carro da funerária acompanhado pelo carro do Corpo de Bombeiros e por uma multidão de fãs, amigos e familiares.

O cortejo fúnebre de Júnior de Souza passou pela Rádio Clube de Parintins, onde foi um dos primeiros sonoplastas da emissora, e pelos currais dos bois Garantido e Caprichoso onde recebeu homenagens antes de ser sepultado no Cemitério Municipal São José.

O diretor-geral da Rádio Clube, Glauber Gonçalves, conta que Júnior de Souza foi responsável pelas músicas da rádio, até então AM 1460, nas primeiras horas do dia desde 1987, ano que a rádio foi fundada. “Em nome da direção da Rádio Clube de Parintins nós só temos palavras de profundo agradecimento, a nossa gratidão eterna por toda colaboração, participação, empenho do Júnior de Souza com a Rádio Clube de Parintins. Recentemente na FM 100.7 Júnior participou de vários programas dando entrevistas e era um grande entusiasta dos avanços da Rádio Clube de Parintins, um grande amigo da família Gonçalves, amigo do meu pai Enéas Gonçalves. Tenho certeza que já se encontraram na eternidade. Ele também era amigo pessoal de Gil Gonçalves, um dos sócios da emissora, e nós, em nome da Rádio Clube, fizemos uma pequena homenagem extensivo à toda família de Júnior de Souza”, disse Glauber Gonçalves.

Conhecido por suas alegorias criativas de rituais no Festival de Parintins, Júnior de Souza teve passagem pelos dois bois, Garantido e Caprichoso.

O presidente do Boi do Povão, Antônio Andrade, lamenta a perda do artista. “Esse é um grande artista que temos que nos despedir. Acho que perdemos gente demais e está na hora do basta disso. Que a vacina contra a Covid-19 chegue logo para todos”, falou.

Marquinho Azevedo, ex-tripa do Boi Caprichoso, foi quem deu vida ao bumbá para prestar homenagem ao Considerado no curral Zeca Xibelão. “A gente fica com uma tristeza muito grande pelo amigo que o Júnior foi. Amigo de galpão, amigo de rua, amigo de barzinho, amigo de conversar. Eu me dava muito com Junior desde o ano que fui para o Garantido em 1994 e 1995. A gente criou uma amizade muito grande dentro do galpão. Ele já era artista do Garantido e cheguei lá como tripa oficial. E eu agora estou aqui dançando para ele ”, lamentou Azevedo.

Na luta contra o novo coronavírus, Júnior de Souza ficou internado por 11 dias no hospital Jofre Cohen, em Parintins, e mais de 20 dias intubado na UTI no hospital do Rocio, em Campo Largo, Paraná.

você pode gostar também