Juruti e Óbidos participam de pesquisa sobre a cadeia produtiva da pecuária na Calha Norte

A pesquisa contribuirá para elaboração do diagnóstico que abordará a viabilidade de mercado e implementação de frigorífico com administração privada ou por meio de cooperativa.

Desenvolver Estudo da Cadeia Produtiva da Pecuária na região de Oriximiná com ênfase na viabilidade de mercado e implementação de Frigorífico com administração privada ou por meio de Cooperativa, este é o objetivo de um trabalho que está sendo desenvolvido na região da Calha Norte e Baixo Amazonas que busca junto aos órgãos e classes representativas compreender quais são os principais desafios para a promoção do desenvolvimento econômico da pecuária. A iniciativa faz parte das ações do Programa Territórios Sustentáveis e surgiu a partir das demandas da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento de Oriximiná (Semagri) atendendo aos anseios dos pecuaristas participantes do Projeto Pecuária Sustentável.

Em Oriximiná, Juruti, Óbidos e Santarém o estudo está ouvindo representantes de sindicatos rurais, frigoríficos, Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) e secretarias de agricultura e de produção. “O nosso trabalho aqui é levantar dados para elaborar um estudo de viabilidade econômica para implantação de um, dois ou mais frigoríficos nessa região. Estamos fazendo um levantamento sobre o gado de corte e suínos para evitar que o produtor rural venda o seu produto final com preços desinteressantes para ele, quase que sem lucro, e agregar valor ao desenvolvimento econômico da região”, enfatizou o economista do Centro de Estudos da Amazônia José de Lima Pereira.

O estudo é coordenado pela Equipe de Conservação da Amazônia (Ecam), em parceria com a empresa Promam, e busca apresentar um diagnóstico sobre a viabilidade do projeto Pecuária Sustentável. “Nós estamos trabalhando para aumentar a produtividade da pecuária, principalmente de bovinos e suínos da região e para trazer o resultado dessa comercialização, de como que o produtor pode melhorar o final, uma vez ele já está produzindo de forma sustentável, e este é o nosso objetivo, trazer para eles técnicas para que possam aprimorar a produção e agregar valor ao produto final”, finalizou Rejane Moura, engenheira responsável pelo estudo.

O Programa Territórios Sustentáveis é uma iniciativa da Agenda Pública, Equipe de Conservação da Amazônia (Ecam) e Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) com apoio financeiro da Mineração Rio do Norte (MRN) e Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid).

Quer saber mais sobre o Programa, acesse nosso site www.territoriossustentaveis.org.br, nossas redes sociais na Facebook, Instagram ou YouTube.

você pode gostar também