Klinger Araújo converteu-se e se tornou evangélico pouco antes de sentir os sintomas da Covid-19

Logo após a morte do cantor parintinense, Klinger Araújo, 51 anos, ocorrida na terça-feira, 29 de setembro, em consequência de complicações causadas pelo novo coronavírus, uma revelação pegou todo mundo de surpresa nas redes sociais. A esposa do artista, a cantora Vanessa Alfaia, declarou que o marido aceitou Jesus como Senhor e único Salvador de sua vida.

Esse ato realizado por Klinger Araújo representou confissão com a boca, ao receber um pastor cristão evangélico, em casa, três dias antes de ser acometido pela Covid-19. Perante o caixão com o corpo do cantor, Vanessa Alfaia, que também foi infectada pela Covid-19 e sentiu sintomas da doença respiratória, cantou uma música gospel em homenagem ao marido.

A esposa contou que Klinger já havia entoado a canção e uma semana depois o pastor lhe visitou. O casal de cantores é conhecido no cenário artístico pelo envolvimento na cultura do boi de Parintins. Com passagem pelo rádio, Klinger Araújo foi um dos precursores da divulgação do ritmo dos bois Caprichoso e Garantido, em Manaus, na década de 1990.

você pode gostar também